Famalicão: Museu da Guerra Colonial tem novo portal e aplicação móvel

O espaço museológica de Vila Nova de Famalicão apresenta um novo portal na internet e uma nova aplicação móvel que inclui uma ferramenta de realidade aumentada com recurso a códigos QR, distribuídos pelo espaço expositivo. Esta evolução surgiu no âmbito das comemorações do 20º aniversário da Associação do Museu da Guerra Colonial, entidade gestora do espaço que está situado no Lago Discount, em Ribeirão.

Leonel Rocha, vereador da cultura do Município notou que o museu deu «um salto qualitativo», durante a cerimónia que decorreu no dia 9 de julho. A sessão contou com a presença de Augusto Silva, presidente da direção da Associação do Museu da Guerra Colonial, Luís Ângelo, secretário da Assembleia Municipal, Adelino Oliveira, presidente da junta da freguesia de Ribeirão, e José Manuel Lages, diretor científico do museu.

Segundo José Manuel Lages, o espaço cultural tem «a missão de divulgar não só a história, mas também os aspetos ocultos da guerra colonial». Consequentemente, o diretor científico notou que este «salto» vai ceder aos visitantes uma experiência mais interessante, quando visitarem o museu. «As imagens aumentadas, que foram criadas para o museu, têm associados documentos, filmes pessoais e depoimentos que podem completar a visita ao museu», acrescentou.

A aplicação está disponível para Android e iOS e pode ser descarregada à entrada do museu, através de uma leitura de um código QR. A aplicação, criada pela empresa RM Pro, cede informações sobre o espaço cultural e apresenta a opção “Experiência RA”. A opção transmite vídeos explicativos, que podem ser vistos durante as visitas ao museu.