Famalicão: Loja do Cidadão abre no final do verão

Tal como o Cidade Hoje avançou no fim de semana, o presidente da Câmara Municipal visitou, na passada sexta-feira, as obras de readaptação da Loja do Cidadão que devem estar concluídas até ao final de julho e o espaço deve abrir ao público entre agosto e setembro.

O edifício vai receber duas conservatórias, os dois serviços de finanças do concelho, a delegação local da Segurança Social e um Espaço do Cidadão. Os custos da empreitada de dois milhões de euros são assegurados pela autarquia em 80% do seu valor e os restantes 20% são assumidos por fundos comunitários.

«Teremos em Vila Nova de Famalicão uma Loja do Cidadão à altura da dimensão e dinâmica do concelho», afirmou o presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, na última sexta-feira, quando visitou a obra, juntamente com os representantes da Agência para a Modernização Administrativa (AMA), do Instituto dos Registos e Notariado (IRN), da Autoridade Tributária e Aduaneira e do Instituto de Segurança Social. O estabelecimento «oferecerá as condições que hoje não existem para a prestação de serviços públicos essenciais às pessoas», acrescentou o autarca.

Paulo Cunha explicou que os serviços são da responsabilidade da Administração Central. No entanto, esclareceu que o município é que está a assumir o investimento da obra, porque «a Câmara não pode ficar insensível às necessidades dos seus cidadãos».

O espaço vai ser uma das maiores Lojas do Cidadão do país, apresentando cerca de três mil m2; localiza-se no espaço da antiga superfície comercial Inô, junto aos Correios.