Famalicão: Linha de apoio psicológico tem recebido chamadas de cuidadores e profissionais de saúde

A Linha de Apoio Psicológico a quem está na linha da frente no combate à pandemia, criada pela Oldcare, tem um mês mas já é possível fazer um balanço positivo.

Susana Dias, diretor clínica da Oldcare, nota que os profissionais de saúde estão sobrecarregados e sob forte pressão desde a primeira vaga da pandemia e que a situação tem piorado neste agravamento. Entre os problemas apresentados, está o forte impacto emocional que estão a sentir; os desabafos sobre turnos muito longos; o peso e desconforto dos equipamentos de proteção individual; ou o pouco tempo dedicado à família. O cansaço chegou a um ponto que, segundo análise da Oldcare, muitos profissionais pensam recorrer ao afastamento do trabalho por baixa médica.

Susana Dias descreve que a maior parte das chamadas recebidas foi de pessoas infetadas que são cuidadoras e que não tinham ninguém para cuidar dos seus familiares doentes. Muitas das chamadas foram efetuadas por pessoas que estiveram em contacto próximo com doentes com covid-19 e que tinham muitas dúvidas sobre quais os procedimentos recomendados pela Direção Geral da Saúde (isolamento, realização de teste, etc.) e que não conseguiam estabelecer contacto com a Linha Saúde 24.

A Clínica Oldcare, que está a seguir as recomendações e orientações da Ordem dos Psicólogos Portugueses, procedeu ao encaminhamento das situações para outras entidades de saúde, nomeadamente o SNS 24 e instituições do concelho.

Recorde-se que, em abril, a Oldcare criou pela primeira vez uma Linha de Apoio Psicológico. Na altura, a maior parte das chamadas foi efetuada por pessoas com doenças mentais pré-existentes e que precisavam de apoio médico. Também foram registadas muitas chamadas feitas por pessoas com crise de ansiedade devido ao isolamento social e contactos feitos por pessoas que estão a viver momentos emocionalmente difíceis devido à perda de familiares próximos com COVID-19.