Famalicão: INAC integra rede europeia para o ensino das artes circenses por meios digitais

O INAC – Instituto Nacional das Artes do Circo, com sede em Famalicão, vai ser apoiado pelo Erasmus + por causa do projeto COSMIC que consiste na partilha de metodologias digitais no ensino da arte circense. Há 11 parceiros neste projeto, de diferentes países, mas o INAC é o único português envolvido.

Os parceiros, onde se inclui o INAC, integram a Federação Europeia de Escolas do Circo. O INAC faz parte como membro e par da direção.

«O COSMIC é um projeto que se enquadra nos dias de hoje, face ao covid, porque possibilita o ensino, através das novas tecnologias, especialmente o vídeo», destaca André Borges, da direção do INAC. Assegura que os vídeos baseados em atividades práticas, complementados com apontamentos, permitem o ensino à distância. O COSMIC dá também oportunidade de dar aulas à distância «e quem recebe a aula tem que estar num estúdio que permita a prática da arte do circo».

Segundo André Borges, se já fazia sentido antes o ensino através de meios digitais, agora, com a covid, ainda tem mais pertinência, uma vez que as aulas presenciais não são recomendáveis. «O circo tem disciplinas muito específicas, e antes, alunos ou profissionais que quisessem melhorar deslocavam-se a outra parte do mundo para terem aulas; mas através desta ferramenta é possível uma pessoa do Canadá ter aulas com um professor na Rússia em tempo real», realça.

Além dos parceiros envolvidos, há cinco festivais internacionais de circo que vão colaborar nesta parceria. São eles: Le Festival Mondial de Cirque de Demain (França), Festival de Cirque Actuel CIRCA (França), Axé Cirque (Suíça), La Biennale Internationale des Arts du Cirque – BIAC (França) e Festival Sul Filo del Circo (Itália).