Famalicão: Homem admite ter matado companheira de 36 anos depois dela lhe ter pedido o divórcio

Está a ser julgado no Tribunal de Guimarães Jorge Branco, suspeito do homicídio da sua companheira, no passado mês de março, entre Ribeirão e Fradelos, em Vila Nova de Famalicão.

Aos juízes o arguido diz não ter premeditado o crime, negando assim a acusação do Ministério Público, avança o Jornal de Notícias.

Segundo aquela publicação, o homem terá relatado em tribunal que a intensão de matar a companheira surgiu depois desta lhe ter pedido o divórcio, na residência onde moravam, na vila de Ribeirão.

O arguido contou que reagiu a esse pedido de forma agressiva, deixando a vítima inanimada depois de lhe ter acertado por duas vezes com um garrote. De seguida transportou a mulher na mala do carro para uma casa de amigos inabitada, localizada na freguesia de Fradelos. Foi nessa habitação que o agressor terá colocado um lençol na boca da vitima com o objetivo de lhe tirar a vida.

A ideia do homem seria de cometer o suicídio, algo que acabou por não se concretizar uma vez que, enquanto se preparava para abandonar a habitação onde havia deixado o cadáver da mulher, foi detido por agentes da autoridade que haviam sido alertados pela vizinhança.