Famalicão: Grupo ROQ cresce 16% no primeiro semestre de 2021

No primeiro semestre de 2021, o Grupo ROQ teve um crescimento de 16% relativamente a 2020 e o objetivo passa por continuar a crescer acima dos dois dígitos ao longo do ano. A afirmação é do diretor executivo Fernando Pinto, do Grupo ROQ, empresa de Oliveira S. Mateus, de fabrico de máquinas de impressão serigráficas e digitais, de secagem e dobragem.

Com 600 funcionários, a expectativa passa pelo recrutamento de mais 100 novos colaboradores. As áreas mais procuradas são de engenharia mecânica, engenharia digital, engenharia informática, serralharia, montagem, entre outras.

Este objetivo está ligado ao crescimento das encomendas. Ainda recentemente, a empresa lançou a terceira geração de máquinas digitais, desenvolvidas para segmentos de mercados em grande crescimento como o DTG (Direct to Print) e Web-To-Print. Através de uma colaboração especial com o INEGI (Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial), o Grupo ROQ atualizou também a sua gama de equipamentos de secagem industrial, tendo recentemente lançando a ROQ Sahara em todo o mundo.

Em 2020, o Grupo ROQ obteve um resultado consolidado de 60 milhões de euros e tem o objetivo de chegar aos 100 milhões de euros de faturação em 2023.

Munido de engenharia diferenciada, apoiada nos seus mais de 50 engenheiros altamente qualificados que garantem a conceção e desenvolvimento de produtos e serviços de elevado valor acrescentado, o Grupo ROQ apresenta-se como um dos líderes nos seus segmentos de mercado de atuação há mais de 38 anos, competindo internacionalmente com as maiores empresas.

Com sucursais no Brasil e Estados Unidos, o Grupo ROQ exporta para mais de 60 países.