Famalicão: Governo autoriza a expropriação dos terrenos para expansão da Continental

Está publicado em Diário da República, que o Governo autoriza a expropriação dos terrenos para a ampliação da Continental Mabor, em Lousado.

No despacho, assinado pelo Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, a expropriação é justificada com o Potencial Interesse Nacional (PIN) da obra.

A Continental quer expandir a unidade fabril e as áreas de armazenagem, num investimento de 42 milhões de euros. Além da vertente económica da empresa, há uma previsão de criação de mais 55 postos de trabalho.

O objetivo de expansão da empresa esbarrou na falta de interesse de alguns proprietários dos terrenos que não aceitavam vender. Deste modo, em novembro de 2018, a empresa decidiu requerer a expropriação por utilidade pública, que foi agora concedida pelo Governo.

Pesou, também, na decisão do Governo a «idoneidade e credibilidade» da empresa, a comprovada viabilidade económica do modelo e a suscetibilidade de sustentabilidade ambiental.

O projeto já tinha o parecer favorável de todas as entidades com direito de voto que integram a Comissão Permanente de Apoio ao Investidor, da Câmara de Vila Nova de Famalicão, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e do Instituto do Turismo de Portugal.

A fábrica da Continental em Lousado tem cerca de 2.300 trabalhadores, é a maior exportador do concelho e a quinta a nível nacional. Em 2019, a faturação ascendeu a 833 milhões de euros.