Famalicão: Funcionários fazem obras na escola de Pedome

A comunidade escolar de Pedome reabilitou o edifício e zonas exteriores da Escola Básica. Um trabalho feito pelos assistentes operacionais do estabelecimento de ensino, com o apoio da Câmara Municipal de Famalicão, que forneceu material e comparticipou na compra de outro.

Os melhoramentos realizados pelos assistentes operacionais do município afetos à escola dizem respeito essencialmente a pequenos arranjos, substituição do soalho, pavimentos e trabalhos de manutenção.

Depois da intervenção, a escola apresenta-se mais moderna, mais tecnológica, dispõe de melhores condições de conforto e de aprendizagem, mais-valias que Paulo Cunha foi conhecer esta quinta-feira.

O presidente da Câmara de Famalicão constatou o esforço coletivo da comunidade escolar, assinalando «que o trabalho que o pessoal não docente aqui tem feito na melhoria da escola sob a coordenação de um assistente operacional desta escola, com uma equipa que ele liderou e motivou, ajudou a melhorar muitas condições da escola». Paulo Cunha fala, por isso, de «um bom exemplo», de como as pessoas podem, «com a sua destreza, com envolvimento comunitário e o apoio do município» promoverem melhorias contínuas de uma escola.

Para além do trabalho dos colaboradores da escola, o autarca constatou, ainda, que o estabelecimento de ensino tem conseguido transformar as fragilidades em benefícios. Exemplo disso são os apoios que tem conseguido captar no âmbito da modernização escolar e tecnológica por estar inserida num Território Educativo de Intervenção Prioritária (TEIP), «mas que tem feito dessa dificuldade um desafio que está a ser bem aproveitado. Toda a comunidade escolar tem criado condições de superação, com resultados que nos orgulham e que dignificam esta comunidade».

O diretor do agrupamento de escolas de Pedome, Fernando Lopes, fala de um esforço conjunto do corpo docente, «mas também do voluntarismo e disponibilidade dos nossos funcionários e assistentes operacionais. Hoje temos uma escola remodelada, virada para o futuro, porque a direção soube aproveitar, com grande visão os recursos», acrescenta Fernando Lopes.