Famalicão: Engenho apresenta plano e orçamento de mais de 2 milhões de euros

A Engenho – Associação e Desenvolvimento Local do Vale do Este já tem plano e orçamento para 2021. A instituição liderada por Manuel Augusto Araújo prevê gastos no montante de 2 033 571,71 euros e, caso seja necessário, por força das circunstâncias, pode recorrer a um orçamento retificativo. Do montante do orçamento, 65% dos gastos são para fazer face aos encargos salariais dos quase 90 colaboradores da instituição.

O Plano de Atividades e Orçamento foi elaborado «na expetativa de que esta crise sanitária, económica, social e esta estranha forma de viver e de sentir passe o mais rápido possível», assumindo uma particular atenção e cuidado com a prevenção e a segurança dos colaboradores, utentes, familiares e comunidade no combate da pandemia, com um olhar atento às pessoas e grupos mais vulneráveis», assume Manuel Augusto Araújo, presidente da direção da Engenho.

Para as atividades, em 2021, a Engenho pretende colocar em funcionamento, «dentro das condições possíveis», a Brigada Móvel de Apoio Geriátrico que venceu o Prémio BPI “la Caixa” Seniores 2020. Será também dado início às obras de requalificação do Centro de Apoio Comunitário, na resposta social Centro de Dia e espaços conexos, caso seja aprovada a candidatura apresentada ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais – Pares 3.0 – e continuará a coordenar e a executar o CLDS 4G – Contrato Local de Desenvolvimento Social/Comunidades Incubadora, na qualidade de entidade coordenadora local da parceria.

O Plano de Atividades e Orçamento para 2021 será apreciado e votado em Assembleia Geral, quando as condições epidemiológicas o permitirem.