Famalicão: Enfermeiros sentem-se «desrespeitados e desconsiderados»

Os vários centros e unidades de saúde de Famalicão continuam com muitas dificuldades para garantir o serviço de enfermagem aos utentes. Esta situação, já denunciada por Cidade Hoje, resulta da chamada, pelo ACES, de enfermeiros para serviço no Centro de Vacinação de Famalicão, em S. Cosme do Vale.

Esta deslocação dos profissionais compromete a prestação de cuidados de saúde a utentes, sendo relatadas situações em que, por vezes, as unidades de saúde ficam sem enfermeiros no seu interior, porque estão no Centro de Vacinação, ou a prestar cuidados ao domicílio, ou, então, por ausência devido a outros motivos (saúde). «Esta situação tem claras repercussões na saúde dos doentes», alerta um profissional.

Acresce que os enfermeiros «sentem-se desrespeitados e desconsiderados». Muitos ultrapassam o seu horário de trabalho no Centro de Vacinação sem qualquer compensação «ou reconhecimento. No mínimo uma palavra de agradecimento. Compreendemos as necessidades no atual contexto, estamos e sempre estivemos colaborantes, mas há limites», relatam-nos.

Esta situação é do conhecimento dos vários coordenadores dos centros e unidades de saúde de Famalicão, bem como das organizações sindicais. Tudo poderia ser resolvido «se o ACES, cumprindo a sua obrigação, contratasse pessoal para este trabalho suplementar, o que não tem feito, apesar de o prometer sempre que este problema lhe é colocado», relata fonte que fala de um «mal-estar».