Famalicão: Enfermeiros apresentaram escusa de responsabilidade

O representante da Secção Regional Norte da Ordem dos Enfermeiros, João Paulo Carvalho denuncia falta de recursos humanos, nomeadamente enfermeiros, no serviço de urgência médico-cirúrgica do CHMA.

Os enfermeiros chegam a ter 18 doentes para atender num dia de trabalho.

Por estas razões, os enfermeiros apresentaram, a 11 de dezembro, escusa de responsabilidade; quer dizer que não deixam de cumprir as suas funções, mas rejeitam responsabilidades se não conseguirem fazer tudo a todos os doentes.

A direção do Hospital compreende a exaustão dos profissionais de saúde, mas António Barbosa (na foto) lembra que a situação vivida no país é de exceção.

O CHMA está a chegar ao limite de capacidade e mesmo os 40 enfermeiros contratados desde setembro não chegam para satisfazer as necessidades, como admite a direção.

António Barbosa avança que o Hospital está disponível para contratar mais enfermeiros, mas lembra que há regras a cumprir e, por outro lado, mais recursos humanos não resolvem outros problemas como a falta de espaço. Razão pela qual, o CHMA continua a transferir doentes covid e não covid para outros hospitais do país.