Famalicão cria Rede Municipal de Trilhos da Natureza

O concelho de Vila Nova de Famalicão vai dispor de uma Rede Municipal de Trilhos da Natureza com a extensão de 62,3 quilómetros que irá dar a conhecer o património natural e histórico-cultural do território.

O projeto foi aprovado recentemente no âmbito da operação do Provere Minho Inovação, do Programa Operacional Norte 2020. No total, o projeto implica um investimento total de 104.088,80 euros, contando com um cofinanciamento na ordem dos 85 por cento, isto é 88.475,48 euros.

Rede com quatro novos percursos

De acordo com a candidatura, a Rede Municipal de Trilhos insere a criação de quatro novos percursos pedestres partindo de traçados previamente definidos. É o caso de Portas da Vila, um percurso circular com 17,5 km que se desenvolve em torno de Vila Nova de Famalicão. Percorre o núcleo urbano, ligando-o ao Penedo da Moura, ao Monte de Santa Catarina e à Ciclovia.

O percurso de Nine – Arnoso é também um percurso circular com 14km que se desenvolve nos vales dos Rios Este e Guisande, entre estas duas localidades.

Os Caminhos do Ave é outro percurso circular com 15,8 km que acompanha o Rio Ave desde o Parque de Lazer Calça Ferros ao mercado e ponte sobre o rio. No regresso percorre as localidades de Oliveira São Mateus, Oliveira Santa Maria, subindo à Capela de Santa Tecla e regressando ao ponto de partida pela freguesia de Pedome.

Referência ainda para o percurso de Gondifelos, também circular com 15km que se desenvolve entre as localidades de Gondifelos, Gemunde e o Castro de Penices, sendo que aproximadamente um terço do percurso decorre em traçado comum com a via ciclo-pedonal Póvoa de Varzim -Famalicão.

Presidente da Câmara realça o desenvolvimento dos aglomerados rurais

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, «a rede de percursos estrutura a oferta de um produto turístico, em articulação com os ativos culturais e naturais existentes, e com a oferta de alojamento local e restauração». Por outro lado, «pela qualidade paisagística de que usufruem, a distribuição geográfica e localização dos trilhos justificam o esforço do investimento proposto, permitindo, alavancando e proporcionando um desenvolvimento mais coeso e em rede dos aglomerados rurais, como estrutura de uma oferta turística específica, mas com necessidade de promoção».

Numa primeira fase, será feita a limpeza, arranjo e recuperação dos percursos, seguindo-se a sua sinalização, homologação e aplicação móvel.

Recorde-se que a autarquia famalicense iniciou em 2010 um conjunto de caminhadas concelhias, envolvendo milhares de participantes, que através da organização de várias etapas, se dava a conhecer os vários pontos de cada freguesia do concelho, descobrindo o património cultural, a fauna e flora, servindo de ponto de partida para esta Rede Municipal de Trilhos.