Famalicão: Cônsul geral de Portugal em Paris e deputado europeu recebem a Medalha de Honra do Município

No Dia da Cidade, a 9 de Julho, Famalicão presta homenagem a 36 pessoas e 15 instituições, com os Galardões Municipais. Um dos mais prestigiados é a Medalha de Honra do Município, que vai distinguir três personalidades: Carlos Folhadela de Macedo Oliveira, Nuno Melo e José de Azevedo e Menezes Barreto.

Carlos Oliveira, Cônsul de Portugal em Paris

Carlos Manuel Folhadela de Macedo Oliveira nasceu a 25 de outubro de 1964 em Vila Nova de Famalicão; é licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. Ingressou na carreira diplomática no concurso de dezembro de 1989.

É cônsul geral de Portugal em Paris. Já foi Embaixador de Portugal na Argélia e Cônsul de Portugal em Versailles entre 4 de outubro de 1996 e agosto de 2000, quando ainda ali existia um posto consular. Depois de Versailles foi Cônsul Geral de Portugal em Montreal, no Canadá, e Cônsul Geral de Portugal em Genebra, na Suíça. Exerceu também diversas funções nos serviços internos do Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Lisboa, a mais recente das quais foi Diretor do Serviço de Administração Patrimonial, na Direção Geral da Administração.

José de Azevedo e Menezes Cardoso Barreto (título póstumo)

José de Azevedo e Menezes Cardoso Barreto (1849-1938), da Quinta do Vinhal, onde nasceu e faleceu. Foi provedor do Hospital São João de Deus e presidente da Câmara Municipal de Famalicão. Destacou-se na escrita, nomeadamente na genealogia, e publicou o livro “Ninharias”.

Foi presidente da comissão de homenagem póstuma a Camilo Castelo Branco, em 1915, tendo em conta a sua erudição e por ser uma personalidade prestigiada em Famalicão. Nesse cargo contribuiu para a fundação do Museu Camiliano, em 1922.

Colaborou com diversos jornais nacionais e locais e foi sócio de várias instituições nacionais e internacionais.

João Nuno Lacerda Teixeira de Melo

João Nuno Lacerda Teixeira de Melo nasceu a 18 de março de 1966, em Joane. Nuno Melo, licenciado em Direito, tornou-se advogado, antes de se dedicar à carreira política, onde se destacou enquanto deputado do CDS/PP, que iniciou em 1999, tendo chegado a vice-presidente da Assembleia da República em maio de 2007. Em julho de 2004, Nuno Melo foi escolhido para líder parlamentar do CDS/PP.

Paralelamente às funções desempenhadas na Assembleia da República, Nuno Melo acumulou a presidência da Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão, a presidência da Distrital de Braga do CDS/PP, assim como integrou a Comissão Executiva e o Conselho Nacional do partido.

É eurodeputado desde 2009, eleito pelo CDS-PP, no círculo eleitoral de Braga.