Famalicão: Close-Up traz mais do que cinema à Casa das Artes

O Close-Up, que vai na 6.ª edição, traz mais do que cinema. Há dezenas de propostas, desde filmes-concerto, mastersclass, uma exposição, entre outras atividades. Tudo para ver de sábado a 23 de outubro.

A Casa das Artes é o palco do Close-Up onde pode assistir às propostas, que nesta edição andam em torno do tema: comunidade.

Arranca no próximo sábado, dia 16, pelas 15h00, com «66 CINEMAS» (2016) de Philipp Hartmann, com a presença de Gonçalo Oliveira e Carlos Natálio, um documentário que resulta do diálogo do realizador com operadores de cinema e diretores de programação, numa reflexão conjunta sobre as dificuldades e lutas diárias das pequenas salas independentes, num contexto de grande massificação da indústria cinematográfica.

Neste mesmo dia, o destaque vai também para o já esgotado filme-concerto no grande auditório, protagonizado pelos Sensible Soccers, com o nome «Manoel», uma dupla abordagem a Manoel de Oliveira e à cidade do Porto que inclui a projeção das películas «Douro Faina Fluvial», de 1931, e «O Pintor e a Cidade», de 1956.

«O Céu por Cima de Cá» da Companhia de Música Teatral (CMT), pode ser visto no dia 17, pelas 17h30. Trata-se de uma proposta artística concebida em parceria com a Casa das Artes, que inclui imagens recolhidas em processos de interação das personagens com o território, num registo de performance no espaço público, e que se encontra, atualmente, nomeado para um Young Audiences Music Awards (YAMawards).

Refira-se que no foyer da Casa das Artes encontra-se a exposição «Manoel de Oliveira, A Comunidade», inaugurada no passado dia 7 de outubro, e patente até dia 26 de janeiro de 2022, uma proposta da Casa do Cinema Manoel de Oliveira, que serve de prólogo para a programação do episódio seis do CLOSE-UP.

Para mais informações sobre o evento, consulte: www.closeup.pt e www.casadasartes.org