Famalicão: CIOR dá destino correto a equipamentos elétricos em fim de vida

As preocupações ambientais levaram os alunos da turma de Eletricista de Instalações/Curso de Educação e Formação, da Escola Cior, a uma campanha de correta colocação de equipamentos elétricos e eletrónicos, pilhas e acumuladores em fim de vida.

O projeto, intitulado Geração Depositrão 20/21, decorre no âmbito de uma parceria existente entre a ERP Portugal – Entidade Gestora de Resíduos – e o Programa Eco Escolas.

O professor coordenador dos Cursos de Educação e Formação da CIOR, Arcélio Sampaio, realça que «este projeto, como boa prática ambiental, tem como grande objetivo informar, formar e consciencializar os jovens e, através destes, a população e as comunidades locais, sobre a importância do adequado destino a dar a este tipo de resíduos, causadores de gravíssimos problemas ambientais».

Segundo este responsável, este projeto, pela sua natureza e alcance, contribui significativamente para acabar com as lixeiras e montureiras espalhadas nas bermas de caminhos e vias de comunicação que atravessam áreas florestais, rurais e margens de rios como focos de forte contaminação dos solos e das águas.

A CIOR lembra que o devido tratamento deste tipo de resíduos permite, ainda, a reciclagem e reutilização da maior parte dos seus diversos constituintes, possibilitando, desta forma, uma correta gestão das matérias-primas e poupança de energia numa prática de sustentabilidade ambiental.

Esta ação insere-se na prática de responsabilidade social e ambiental da CIOR, já com vários anos, de onde se destaca, entre outras, o “ Hospital de Monstros”, que permite o arranjo, reutilização de equipamentos informáticos e eletrodomésticos posteriormente entregues a pessoas e famílias carenciadas, bem como na criação de vários tipos de protótipos amigos do ambiente e sustentabilidade energética das suas instalações e equipamentos.