Famalicão: Casa ao Lado vence concurso Programar em Rede

O vencedor do concurso “Programar em Rede”, da Câmara Municipal de Famalicão, foi o projeto da Casa ao Lado, juntamente com o CHMA e a empresa Arga Tintas.

Em conjunto, propõem a requalificação e a decoração dos espaços da Unidade de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA). A realização destas intervenções artísticas, que durará cerca de seis meses, a começar no início do ano, engloba vários espaços da unidade hospitalar, nomeadamente a pediatria, serviço de patologia clínica, entre outros.

Para concretizar o projeto, os mentores contam com uma verba que poderá chegar aos dez mil euros, entregues pela Câmara Municipal de Famalicão.

O projeto, com o objetivo de homenagear quem cuida e quem é cuidado, assenta na ideia de que a arte e a pintura mural num espaço hospitalar podem atuar como uma ferramenta poderosa de conforto e esperança a pacientes, famílias, equipas médicas e voluntários. Ou seja, através da requalificação e decoração dos espaços, pode surgir um ambiente mais harmonioso, agradável e tranquilo em espaços conotados a dor, stress e doença.

Este é o vencedor do concurso “Programar em Rede”, que já vai na quinta edição. Refira-se que “A Casa ao Lado” venceu com 10 votos. Em segundo lugar, ficou o Grupo Recreativo e Cultural de Lemenhe, com o projeto “Da Serra ao Mar – Culturas”. A votação decorreu no último Conselho Municipal da Cultura.

Recorde-se que a iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural “Museus Ilustrados em Rede”. Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”. O vencedor da edição de 2018 foi a Associação Dar-as-Mãos com o projeto “Poesia Invade a Cidade” e em 2019 venceu a Associação de Moradores das Lameiras, com o projeto “[email protected], Intervenção pela Arte & Cultura – Pela Coesão Comunitária”.