Famalicão: Câmara impõe serviços mínimos nos transportes públicos

A Câmara aprovou a imposição de serviços mínimos nos transportes públicos. O objetivo é garantir que as empresas transportadoras cumpram com os serviços acordados antes da pandemia covid-19.

O município vai pagar às empresas para que cumpram rotas mesmo que não sejam rentáveis, tudo para que as populações possam ser servidas. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, invoca o interesse público para esta despesa extra do município.

Nesta imposição não estão incluídas novas rotas e mais horários, porque é matéria para a qual a Câmara não tem competência. Assim, o que acontece, com esta imposição, é a reposição dos serviços que eram prestados antes da covid, e que foram reduzidos pelas empresas alegando prejuízos nas rotas.

Esta imposição nada tem a ver com os transportes escolares, outro problema que o município também está a resolver, neste caso com a empresa de transportes Arriva.