Famalicão bate F.C. Porto B com reviravolta operada em sete minutos

Famalicão bate F.C. Porto B com reviravolta operada em sete minutos

O Famalicão venceu hoje o FC Porto B, por 4-2, em jogo da sétima jornada da II Liga portuguesa de futebol, em que os minhotos, nos segundo tempo, surpreenderam o adversário, com uma reviravolta no marcador em sete minutos.

Madi, aos 25 e Diogo Leite, aos 36, apontaram os golos iniciais, que conferiram aos ‘dragões’ uma vantagem de 2-0, ao intervalo, mas após o descanso os famalicenses inverteram o resultado, graças a um autogolo de Rui Pedro, aos 56, e aos tentos de Anderson (61) e Hugo Gomes (63), tendo selado o triunfo, já na fase final com mais um golo de Walterson (81).

Com este desfecho, o Famalicão assume provisoriamente a liderança do campeonato, com 17 pontos, mas com mais um jogo que o Paços de Ferreira, que tem 15, enquanto o FC Porto permanece no último lugar, com cinco pontos.

A equipa portista até fez por conseguir a primeira vitória como visitante, revelando maior acerto no primeiro tempo e respondendo com eficácia ao domínio imposto pelos locais, que, apesar de mais pressionantes, não conseguiram superar o coeso último reduto dos ‘dragões’.

O primeiro desequilíbrio surgiu aos 25 minutos, e um pouco contra a toada do jogo, quando o portista Madi foi astuto a fugir à marcação e conseguir um precioso desvio para inaugurar o marcador.

Os donos do terreno ainda tiveram oportunidade para se redimir, pouco depois, quando viram o árbitro descortinar um corte com a mão, na área, de Diogo Queirós, e assinalar grande penalidade, que Walterson, na cobrança, atirou para defesa de Diogo Costa.

Ao desperdício dos minhotos, o FC Porto B respondeu, novamente, com eficácia, e na sequência de um canto ampliou a vantagem, aos 36, num cabeceamento de Diogo Leite, que fixou o 2-0 ao intervalo.

Na segunda parte, a reação do Famalicão foi demolidora, e em sete minutos operaram uma reviravolta no marcador, aproveitando alguma inexperiência dos portistas.

Logo aos 56 minutos, Rui Pedro introduziu a bola na própria baliza ao desviar um livre cobrado por Feliz e aos 61 foi a vez do recém-entrado Anderson, recuperar o empate para os locais, na recarga a uma bola que bateu nos ferros.

Aos 63, o central Hugo Gomes colocou os anfitriões em vantagem, num cabeceamento, após um canto, que estabeleceu o 3-2, momentos antes de Feliz ter visto cartão vermelho direto, após entrada sobre um adversário, e deixar a equipa da casa reduzida a 10 elementos.

Mesmo em desvantagem numérica, e perante a parca reação dos FC Porto, a formação de Sérgio Vieira ainda conseguiu mais um golo, num grande remate de Walterson, aos 81, que fixou o 4-2 final, mas com o brasileiro a também não terminar o jogo, depois de ter sido expulso, por acumulação de amarelos.

Most Popular Topics

Editor Picks