Famalicão: Associações culturais e artísticas atribuem voto de louvor ao município

Vinte e três representantes de associações culturais e artísticas de Famalicão reconheceram, publicamente, «o apoio, dinâmica e empenho que o Município de Famalicão teve para com as estruturas, associações e movimentos culturais do concelho em 2020, durante a pandemia».

As associações estiveram reunidas esta terça-feira, dia 26 de janeiro, em reunião extraordinária do Conselho Municipal de Cultura. Aprovaram, por unanimidade, um voto de louvor à autarquia.

A proposta de voto de louvor foi apresentada ao grupo pela CAISA – Cooperativa de Artes, Intervenção Social e Animação C.R.L, que fala que «mais do que apoio financeiro, são as boas palavras e a humanização municipal em relação aos agentes e associações culturais que nos fazem ganhar forças».

Os agentes culturais e artísticos realçam a programação cultural online, através do projeto municipal “Há Cultura em Casa”, e o “Anima-te”, o programa de Verão promovido pela Câmara Municipal, como dois exemplos para mitigar os efeitos da pandemia no setor.

Refira-se ainda que na reunião desta terça-feira foi também apresentado e aprovado, por unanimidade, o Plano Municipal de Cultura.

O documento está alinhado com o Plano Estratégico “Famalicão Visão25” e assume como missão «a promoção da cultura como meio de consolidação da coesão social e comunitária, valorização da identidade e do território e integração no diálogo com outros povos, através da implementação de uma dinâmica cultural assente na diversidade, com projetos que atravessem todos os géneros e estejam em todo o território, chegando assim a um maior número de pessoas».

Nesta reunião, o vereador da Cultura do Município de Famalicão, Leonel Rocha, lembrou que se trata «de uma base de trabalho aberta aos contributos de todos os agentes culturais do concelho».

Para o autarca, mais do que um plano elaborado com o intuito de iniciar e fomentar processos de dinamização cultural no território, o Plano Municipal de Cultura resulta da constatação e potenciação do trabalho já existente no concelho na área da Cultura, fruto da ação conjunta e do trabalho em rede realizado com os diferentes agentes e parceiros culturais e artísticos.