Famalicão: Acusado de tentativa de homicídio por alvejar irmã e cunhado em Famalicão

O Ministério Público (MP) acusou de dois crimes de homicídio, na forma tentada, um homem que em setembro de 2019 disparou sobre um irmão e um cunhado, em Vila Nova de Famalicão, alegadamente por causa de partilhas.

Em nota esta segunda-feira publicada na sua página, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto acrescenta que o arguido é ainda acusado de detenção de arma proibida.

O MP considerou indiciado que o arguido, um irmão e uma irmã mantinham entre si divergências motivadas pela exploração de um restaurante que o primeiro assumira no âmbito de partilhas.

Nesse contexto, no dia 30 de setembro de 2019, pelas 15:00, em Vila Nova de Famalicão, o arguido “alvejou o irmão com dois tiros de uma pistola que trazia consigo, disparando a primeira vez quando aquele acabava de se sentar ao volante do veículo automóvel”.

O segundo disparo terá acontecido quando a vítima arrancava no veículo, fugindo à ação do arguido, depois do primeiro disparo.

Ainda segundo o MP, o arguido dirigiu-se de seguida ao estabelecimento de restauração explorado pela irmã, também em Famalicão.

Tendo encontrado o marido dela sentado na esplanada desse restaurante, anunciou-lhe que o ia furar, posto o que empunhou a pistola e disparou por duas vezes na sua direção, enquanto o mesmo fugia em direção ao interior do estabelecimento para se proteger”, acrescenta a acusação.

Para o MP, o arguido “não logrou, por razões alheias à sua vontade, atingir nenhum dos familiares que visou”.

O arguido está a aguardar julgamento em prisão domiciliária.

Lusa