Exposição apresenta vítimas famalicenses do nazismo

A exposição “Trabalhadores Forçados Portugueses no III Reich e os Famalicenses no Sistema Concentracionário Nazi” vai ser exibida a partir deste domingo até ao dia 19 de dezembro, na Casa do Território, no Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão. Originalmente criada pelo Instituto de História Contemporânea (IHC) para o Centro Cultural de Belém, em 2017, a mostra retrata o tema dos portugueses que foram impostos a trabalhos forçados durante o sistema concentracionário do III Reich (1939-1945). Além disso, também apresenta um segmento destinados aos famalicenses que passaram pelo sistema nazi.

A equipa do IHC da Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas desenvolveu uma investigação internacional sobre os portugueses envolvidos em trabalhos forçados e em campos de concentração nazis. O projeto concluiu que, apesar de Portugal se ter assumido como um país neutro na II Guerra Mundial, muitos portugueses foram afetados pelo conflito. A exposição resultou da investigação produzida por uma equipa liderada por Fernando Rosas, que estudou as vítimas portuguesas do nazismo.

No decorrer da pesquisa, identificaram-se famalicenses como vítimas diretas do nazismo. Deste modo, a exposição vai apresentar um núcleo destinadas a estas mesmas vítimas. Adicionalmente, a investigação contou ainda com trabalhadores portugueses naturais de Vila Nova de Famalicão.

A inauguração da exposição desenrola-se no próximo sábado, dia 17 de julho. Esta primeira exibição está limitada a convidados. No entanto, a partir do dia 18 de julho, a mostra pode ser visitada pelo público de segunda a quinta-feira, das 09h30 às 13 horas e das 14 horas às 17h30, assim como aos domingos, das 14h30 às 18h30.