Exportações têxteis e vestuário continuam a descer

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), no mês de novembro de 2020, as exportações têxteis e vestuário sofreram uma quebra a rondar os 7%, face a novembro de 2019.

As exportações de vestuário foram as mais prejudicadas, com uma quebra de 14%; as exportações de matérias primas caíram 1,4%; as exportações de têxteis confecionados (não se incluem as máscaras) e têxtil lar tiveram uma subida de cerca de 14%.

As exportações de pastas, feltros e artigos de cordoaria aumentaram 12% (acréscimo de 2 milhões de euros) e as de tecidos impregnados, revestidos, recobertos ou estratificados cresceram 13% (mais 3 milhões de euros).

Em termos acumulados, até novembro de 2020, o têxtil e vestuário exportou 4,3 mil milhões de euros, com uma quebra de cerca de 12% face ao mesmo período de 2019. No mesmo período, as importações do setor caíram cerca de 15%, perfazendo um total de 3,5 mil milhões de euros.