«Este não é ainda, infelizmente, o tempo de desconfinamento»

A declaração é de António Costa. O primeiro-ministro anunciou que o decreto de lei do Governo quanto à renovação do estado de emergência não sofreu qualquer alteração no Conselho de Ministros que decorreu na tarde desta sexta-feira. A decisão, avança, explica-se por duas razões: as medidas adotadas continuam a permitir os efeitos desejados e os números continuam a baixar.

O primeiro-ministro garante que «estamos muito melhor do que estávamos há uma semana, há um mês, mas continuamos muito pior do que estávamos em maio do ano passado», assinalando que há ainda um número muito elevado de internados.

Porém, assegura, as medidas «estão a produzir os resultados desejados, mas estamos ainda longe de nos compararmos à situação em que estávamos no ano passado».