Escritora que viveu grande parte da sua vida em Famalicão edita livro que pretende ser «um dos acontecimentos literários do ano»

M. G. Ferrey estreou-se, em junho, no mundo literário com a obra “Aquorea”. A escritora viveu grande parte da sua vida em Vila Nova de Famalicão e atualmente reside em Braga. A obra literária de fantasia promete ser um dos acontecimentos literários do ano.

Licenciada em Psicologia Clínica, M. G. Ferrey realizou uma pós-graduação em Jornalismo, na London School of Journalism. A autora trabalhou como psicóloga clínica durante dez anos e fez o seu percurso profissional com o desejo de desenvolver histórias.

«Este livro é sobre uma rapariga, Ara, que encontra o sentido da sua vida no sítio onde menos espera. No dia em que morre é que começa realmente a viver. É um livro de fantasia, para jovens adultos, onde as coisas mais fantásticas, inimagináveis e muitas vezes dolorosas, acontecem às personagens», referiu a autora, em comunicado. «Claro que, se quisermos, podemos extrapolar isso para o nosso quotidiano, porque todos nós passamos por momentos de dúvida, decisões difíceis, medos, insegurança, etc.», acrescentou.

M. G. Ferrey explicou que a sua licenciatura ajudou-a a explorar determinadas questões. «O facto de ser licenciada em psicologia permitiu-me abordar temas bastante pertinentes e atuais como a amizade, família, dependências, depressão, luto e as diferentes formas de lidar com eles», afirmou.

A escritora encontra-se a desenvolver o segundo volume de “Aquorea”. «A forma como o primeiro livro termina vai deixar muitos leitores com água na boca, outros talvez fiquem com vontade de me matar», notou. «O segundo livro é muito importante, não só pela continuação da história e desfecho de algumas situações, como também pelo crescimento das personagens», assegurou.