Escola Básica de Pedome sem espaço para mais turmas

Escola Básica de Pedome sem espaço para mais turmas

A Escola Básica de Pedome antevê que o fim dos contratos de associação decretado pelo Governo conduzirá à necessidade de criar condições para acomodar mais seis turmas de alunos oriundos de outros estabelecimentos de ensino, nomeadamente da Didáxis e do Externato Delfim Ferreira, ambas em Riba de Ave. Para que a escola possa acomodar mais seis turmas a Direção do Agrupamento aponta várias soluções: a transferência das turmas do 1º Ciclo do Ensino Básico para as antigas instalações da Escola Profissional Bento Jesus Caraça, a instalação de seis módulos de salas de aula nos terrenos da própria escola ou, então, o arredamento de salas de aula para turmas do 2º e 3º ciclo na vila de Riba de Ave.
Isso mesmo foi transmitido pelo diretor do Agrupamento, Fernando Manuel Lopes, a Jorge Paulo Oliveira, Deputado à Assembleia da República que, acompanhado de José Luís Alves, presidente da Junta de Freguesia e Nuno Marques Moreira, presidente da JSD de Famalicão, visitou a escola esta segunda-feira.

«Se nenhuma destas soluções for adotada resta o desdobramento de horários, solução que põe em causa a qualidade do serviço educativo prestado, tanto mais que retiraria à escola a possibilidade de continuar a garantir um conjunto de serviços aos alunos que as dinâmicas de uma Escola TEIP, como é o caso, ou seja uma escola inserida em territórios educativos de intervenção prioritária, proporcionam» assegura Jorge Paulo Oliveira avisando que «esta é uma responsabilidade exclusiva do governo e esta é uma decisão que já deveria ter tomado há muito tempo».

Para o deputado famalicense nada do que está a acontecer é surpresa. «Quando no final do ano letivo de 2015/2016, o governo decidiu, sem ouvir os demais atores que intervêm na execução das políticas públicas, acabar com os contratos de associação, logo se percebeu que a decisão não fora suficientemente pensada».
O governo, acusa o deputado, tomou uma decisão «com base num preconceito ideológico e não ouviu ninguém. É a ele e só a ele a quem compete encontrar as soluções. Nós não vamos deixar de o exigir e não vale a pena tentar sacudir a água do capote», avisa Jorge Paulo Oliveira.
Recorde-se que a Rede Local de Educação e Formação de Vila Nova de Famalicão, abrange as Cooperativas de Ensino Didáxis de Riba de Ave e S. Cosme, Externato Delfim Ferreira, em Riba de Ave, Externato Infante D. Henrique ALFACOOP, de Ruilhe, em Braga e o Instituto Nuno Alvares, nas Caldas da Saúde, em Santo Tirso, escolas com as quais o governo decretou o fim dos contratos de associação.

Most Popular Topics

Editor Picks