Entusiasmo na Jovem Orquestra de Famalicão

Já estão em estágio os 67 jovens músicos que vão participar na Jovem Orquestra de Famalicão, que apresenta concertos este fim-de-semana, sob orientação do maestro José Eduardo Gomes, vencedor do primeiro prémio do European Union Conducting Competition, concurso internacional de direção de orquestra.

A segunda edição da JOF apresenta concertos nos dias 4 (21h30) e 6 (17h00) de setembro, na Casa das Artes, e no dia 5 de setembro (18h00), no Parque da Devesa, no palco do Anima-te.

A entrada nos concertos é gratuita mas limitada à lotação do Grande Auditório, com levantamento prévio do bilhete. O mesmo acontece no concerto do Parque da devesa. Os ingressos poderão ser levantados na bilheteira instalada no local do evento, no período das 3 horas que antecedem o espetáculo. Uma pessoa pode levantar até 6 ingressos.

O maestro promete bons espetáculos, com um «reportório muito atrativo, de Tchaikovsky a Beethoven, passando pela música portuguesa. Um concerto muito variado e com uma energia esplêndida» realça.

O motivo pelo qual os jovens músicos resolveram participar neste estágio está na vontade de regressar a casa e rever família e colegas com quem estudaram. É o caso de Patrícia Sá Duarte, que estuda clarinete na Musik-Akademie, na Suíça. «Voltei a Famalicão de propósito para este projeto porque não é todos os dias que surgem atividades no âmbito da música clássica na nossa região, mas também porque sabia que aqui iria reencontrar alguns colegas de formação. É voltar a casa e isso é sempre bom», refere.

Quem está também entre os 67 músicos na Jovem Orquestra é Marco Silva. O trompetista de 27 anos do concelho vizinho da Trofa, mas ex-aluno da Artave/CCM, realça o profissionalismo à volta do grupo e do projeto. «É notável a forma como todos se têm empenhado e para mim isso é sinal de que este projeto ultrapassa o espírito académico. Vejo aqui muito profissionalismo», enaltece.