EDIFÍCIO DO ANTIGO CENTRO DE SAÚDE DE DELÃES JÁ ESTÁ NAS MÃOS DO MUNICIPIO

Até que enfim este dia chegou”. Foi desta forma que o Presidente da Junta de Freguesia de Delães, Manuel Silva, reagiu hoje à notícia da entrega à autarquia famalicense das antigas instalações do Centro de Saúde de Delães por parte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte.

A escritura foi assinada esta terça-feira, 29 de agosto, nos Paços do Concelho, pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e pelo presidente do Conselho Diretivo da ARS Norte, António Marinho, sendo assim colocado um ponto final num longo impasse de há vários anos.

Com este património na sua posse, a Câmara Municipal fica agora em condições de iniciar os procedimentos para a recuperação e reabilitação do edifício e a sua preparação para vir a acolher a “Casa de Delães” que receberá a nova sede de Junta de Freguesia e um conjunto de valências sociais ao serviço do tecido associativo local, conforme desejo antigo da freguesia e do município.

O processo, recorde-se, remonta ao ano de 2000, altura em que a ARS Norte celebrou com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão um acordo tendo por objeto a construção do novo Centro de Saúde de Delães, onde ficou estabelecido que a ARS Norte se comprometia a ceder as antigas instalações do Centro de Saúde da freguesia, desde que a autarquia famalicense cedesse o terreno necessário para a construção da nova unidade de saúde de Delães, assumisse os encargos com o projeto e dotasse o terreno das infraestruturas exteriores indispensáveis. A Câmara Municipal deu total cumprimento a todos os compromissos contratualmente assumidos – o novo Centro de Saúde de Delães viria a ser inaugurado em 2007 -, mas só hoje viu ser formalizada a contrapartida assumida pela ARS Norte.

Para o presidente da autarquia, Paulo Cunha, este é, assim, “um dia muito importante para a freguesia e para o concelho, pois estão criadas condições para fortalecermos num futuro próximo a dinâmica cívica, autárquica e cultural de Delães”.

Para além da nova sede da Junta de Freguesia, está previsto que o edifício venha também a acolher um novo posto dos CTT, um auditório para perto de 300 pessoas e cerca de uma dezena de salas que servirão de sede das associações da freguesia.

“Vamos acabar com o problema de um edifício devoluto e vamos colocá-lo novamente à disposição da comunidade, indo ao encontro de uma necessidade há muito apontada pelas gentes de Delães”, acrescenta Paulo Cunha.

Comente esta notícia