Economia: Injex cresce e tem França e Alemanha como mercados prioritários

A Injex, empresa famalicense especializada na produção de componentes técnicos em plástico pelo processo de injeção para todo o tipo de máquinas, é a nova associada da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa. Com sede e fábrica na zona industrial de Vilarinho das Cambas, a empresa dá mais um passo no processo de internacionalização, tornando-se mais visível no mercado francês, depois de, também este ano, ter aderido à Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã.

Com as entradas nestas câmaras de comércio e indústria, plataformas de informação e apoio à internacionalização de empresas portuguesas nestes dois países, a Injex pretende potenciar contactos com novos clientes nestes importantes mercados europeus da indústria automóvel e aeronáutica.

Em 2019, foi criada a Injex France, «para realizar pesquisa e captação de clientes no mercado francês», explica José Duarte Pinheiro de Lacerda. O fundador e CEO da Injex assinala que a empresa que fundou em 2003 está a viver «um momento particularmente inspirador e desafiante», assumindo que além da entrada em França, está em curso igual processo no mercado alemão.

A atividade no território francês representa «um marco importante no processo de internacionalização da Injex», empresa com 35 colaboradores, que passou pela pandemia vendo a faturação crescer. Em 2020, o volume de negócios aumentou 15% face ao ano anterior. «Os obstáculos criados pela pandemia covid-19 transformaram-se em oportunidades e colocaram à prova a nossa resiliência, demonstrando que estamos preparados para responder a todos os desafios», confia José Duarte Pinheiro de Lacerda.

Com presença de destaque no mercado da indústria automóvel, a Injex produz anualmente milhões de peças para marcas como a Peugeot, Renault, Alfa Romeo, Jaguar, Volkswagen, Audi e Mercedes Benz.