Desconfinamento não é para já: Marcelo adianta que portugueses vão ter “mais umas semanas de sacrifícios”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou ao país a partir do Palácio de Belém, na sequência da renovação do atual Estado de Emergência até 16 de março.
Numa declaração feita ao país a partir do Palácio de Belém, o Presidente da República, declarou que “é muito tentador defender que há que desconfinar rapidamente” a começar pelas escolas, pela sociedade, economia e saúde mental, mas reitera que com a segurança de vacinas e testes seria mais fácil desconfinar, mas que há outro prato na balança “números totais de internados e de internados nos cuidados intensivos ainda são elevados. Estas razões fazem-nos pensar duas vezes”.
O PR adiantou que o desconfinamento não acontecerá antes da Páscoa e, por isso, os portugueses ainda terão mais umas semanas de sacrifícios.