Descentralização: Paulo Cunha satisfeito com recuo do Governo

O presidente da Câmara Municipal diz que o Governo deu razão a Famalicão e a muitas outras autarquias do país ao decidir adiar para 2022 o início da descentralização de competências.

Paulo Cunha aguarda que não seja apenas um prolongamento da data, mas uma oportunidade para os autarcas voltarem à mesa das negociações com o Governo. «Só adiamento não chega, adiamento com reflexão é um bom começo», declarou o autarca famalicense aos jornalistas.

Se o Governo não ouvir os argumentos das autarquias, Paulo Cunha promete que as reivindicações vão continuar.

Recorde-se que o presidente da Câmara de Famalicão assinou a declaração do Rivoli, promovida pela autarquia do Porto e Jornal de Notícias, contra o modelo de descentralização de competências definido pelo Governo de António Costa, que obrigava os municípios portugueses a receberem competências em diversas áreas já em 2021.