Deputado famalicense questiona Ministro do Ambiente sobre descargas no rio em Pedome

O deputado famalicense na Assembleia da República, Jorge Paulo Oliveira, quer que João Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Ação Climática, esclareça sobre quem recai a responsabilidade pela realização dos investimentos necessários de forma a dotar o coletor do Sistema Integrado de Despoluição do Ave, instalado em Pedome, com as dimensões adequadas para as águas poluídas não vazarem para o rio ave.

Segundo o social democrata, apesar dos alertas e protestos da Junta de Freguesia de Pedome e das populações, bem como das sucessivas denuncias efetuadas junto do SEPNA “o problema persiste, as ocorrências sucedem-se”, situação que considera inaceitável já que “atenta contra o ambiente, atenta contra a qualidade de vida, atenta contra os elevados investimentos levados a efeito pela autarquia no sentido de oferecer aos seus fregueses um espaço de encontro e de fruição do rio e coloca em causa a recuperação da biodiversidade do rio Ave”.

Jorge Paulo Oliveira considera esta problemática “ainda mais gritante quando na sua génese se identificam duas empresas, uma que gere em regime de exclusividade o serviço público de drenagem (TRATAVE) e outra, a concedente desse serviço (Águas do Norte, SA), que é uma empresa detida em 68,73% pela AdP, Águas de Portugal, SGPS, SA, simplesmente uma empresa do Estado”.