Concelho

Deputada do PCP interpela governo sobre o encerramento dos CTT de Lousado

Acompanhada de uma delegação concelhia de Famalicão do PCP, Carla Cruz, Deputada deste Partido pelo distrito de Braga, esteve no passado dia 17 junto à estação dos CTT de Lousado para manifestar a sua oposição e do seu partido na Assembleia da República quanto ao anunciado encerramento desta estação.

Na sua interpelação, Carla Cruz lembra que a privatização dos CTT foi inscrita no Pacto de Agressão assinado por PS, PSD e CDS com a troica estrangeira, sendo depois concretizada pelo Governo PSD/CDS e que tal medida, “continua a revelar-se trágica para o país que perdeu o serviço púbico postal e trágica para as populações que ficaram entregues à sua própria sorte perante uma empresa privada que atende apenas aos seus lucros sem preocupação com as consequências das decisões que toma”, exemplificando, depois, com o anúncio do encerramento da estação dos CTT, até final do ano, em Lousado, perante a passividade do Governo PS o qual, como em tantas outras já ocorridas, assiste a estas decisões sem as travar.

Referindo que a administração privada que tomou conta dos CTT decidiu que os seus lucros estão acima dos direitos das populações que residem em Lousado, a deputada do PCP considera inadmissível que o Governo faça declarações proclamatórias sobre o desenvolvimento do interior e do mundo rural e depois assista impávido e sereno à destruição do serviço postal, ao abandono das populações, à destruição de instrumentos de coesão territorial e social como é o serviço de correios, tudo em nome do lucro da empresa privada que tomou conta dos CTT – acusa a mesma deputada, exigindo do Governo que assuma as suas responsabilidades, trave este processo, inverta o caminho de encerramento de estações dos CTT e diminuição do serviço prestado às populações e assegure o investimento no serviço público postal, alavanca de desenvolvimento, designadamente retomando o controlo público dos CTT.

Previous post

TMG Automotive com apoio do Banco Europeu de Investimento para inovar nos têxteis automóveis

Next post

Riba de Ave assinalou 31.º aniversário de vila com mágoa mas com confiança

Cidade Hoje