Da tribuna dos silêncios…

Da tribuna dos silêncios, onde chegam os rumores das conversas mais frequentes do quotidiano, registo sobretudo as que dominam a atenção da maioria dos famalicenses.

Não viciarei este resumo se afirmar que a preparação do próximo ano escolar, as férias, o dinamismo sempre crescente do nosso concelho e a quase ausência de bulício sobre a peleja eleitoral que se aproxima são os murmúrios que ultimamente mais chegaram a esta tribuna.

Quanto ao ano letivo a ter início em setembro, há muitas preocupações no ar. Neste rol encontram-se inquietações provocadas pelo deslocamento compulsivo de alunos de algumas escolas e pela superlotação de outras. De facto, quer a arbitrária legislação que impõem o acesso condicional ao primeiro ano do 1º. Ciclo das crianças nascidas após o dia 15 de setembro, quer o encerramento coercivo de muitas turmas nas instituições de ensino com contrato de associação levaram a que as escolas públicas mais procuradas se encontrem nos limites da capacidade, com as consequências que facilmente se podem adivinhar.

Em relação às férias, nesta particular altura do ano, é absolutamente natural que a maioria dos famalicenses, depois de um ano de trabalho e de canseiras, se preocupe essencialmente em gozar alguns dias de lazer e de descanso.

No que diz respeito à vitalidade permanente de Vila Nova de Famalicão, as manifestações de apreço, de satisfação e até de orgulho são frequentemente expressas, não só nos diálogos mais banais, mas também nas discussões mais acesas das tertúlias informalmente constituídas um pouco por todo o lado. Os sucessos dos múltiplos projetos de cariz industrial, social e cultural são disso um bom exemplo.

Terra de gente laboriosa e com um tecido empresarial de fazer cobiça a muitas outras de maior dimensão, Vila Nova de Famalicão é sem sombra de dúvida um município de pessoas maioritariamente felizes.

Esta felicidade poderá explicar em boa parte a falta da vulgar pugna eleitoral em vésperas de sufrágio autárquico. Na realidade, a pouco menos de dois meses destas importantes eleições, o ambiente que se respira é de tranquila serenidade. Os famalicenses, independentemente do valor relativo dos diferentes candidatos que se apresentaram para disputar o poder, parecem não ter quaisquer dúvidas na escolha que vão fazer no próximo dia 1 de outubro.

Não posso terminar sem me referir à preocupação social das empresas sediadas no nosso concelho. Algumas delas já perceberam há muito tempo que o êxito não se consegue apenas na obtenção de lucros a curto prazo, mas através de uma postura virada para o mercado, coerente, e socialmente responsável, quer na sua vertente interna, quer na dimensão externa. Na primeira, dando especial atenção à gestão dos recursos humanos, ao bem-estar, à saúde e à segurança no trabalho dos seus colaboradores; na segunda, respeitando o meio ambiente, valorizando a relação com clientes, fornecedores e interagindo com as comunidades locais.

A oferta de um aparelho de Raio X portátil para o Serviço de Pediatria/Neonatologia do Centro Hospital do Médio Ave, já publicitada por diversos órgãos de comunicação, concretizada na última semana pelo grupo Continental, é o paradigma perfeito desta atitude. Não sendo inédita, dádivas como esta são valiosos contributos para colmatar lacunas que com os recursos disponíveis não são possíveis de satisfazer em tempo útil e onde as empresas podem ter um papel complementar, socialmente muito relevante.

Com a replicação desta boa notícia, faço votos para que mais empresas venham a reproduzir o gesto da Continental e termino desejando aos estimados leitores umas férias retemperadoras e muito felizes.

M. Gonçalves de Oliveira

Joane: Depois de dominado fogo de ontem à noite há novo incêndio em zona de mato

A vila de Joane continua sem descanso no que diz respeito ao combate a incêndios florestais.

Depois de na última noite se ter registado mais um fogo, o início da tarde desta sexta-feira fica marcado pelo surgimento de um novo foco de incêndio.

O alerta para os bombeiros foi dado às 12h17.

No combate às chamas também se encontra um meio aéreo.

O fogo está a deflagrar numa área florestar próxima à Rua da Torre.

Zaragatoa descartável retirada do mercado

Segundo a autoridade de saúde, em causa está o facto de o produto estar indevidamente qualificado pelo fabricante como “dispositivo médico para diagnóstico in vitro”, quando a qualificação adequada é a de dispositivo médico.

“Consequentemente, não existe evidência do dispositivo ter sido sujeito à respetiva avaliação de conformidade por um Organismo Notificado avaliador, designadamente dos aspetos relativos à obtenção, garantia e manutenção das condições da esterilidade”.

Trata-se do modelo “Zaragatoa Nasofaringea Flocked” da marca “iclean”, do fabricante Shenzhen Cleanmo Technology.

De acordo com a Autoridade Nacional de Medicamentos e Produtos de Saúde, o distribuidor – Vacuette Portugal S.A. — está a “desenvolver as ações necessárias para a recolha do referido dispositivo médico”.

O Infarmed diz ainda que as entidades que disponham de unidades deste dispositivo médico não o devem disponibilizar/utilizar.

Famalicão: Estacionamento proibido no antigo campo da feira de 24 de agosto a 15 de setembro

O antigo campo da feira vai estar interdito ao estacionamento, de 24 de agosto a 15 de setembro.

A proibição está relacionada com o facto de se realizar naquele local mais uma Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão.

Os condutores devem, por isso, procurar alternativas nos outros locais de estacionamento espalhados pela cidade.

Joane sem descanso: Novos focos de incêndio em zona florestal

A vila de Joane está novamente em alerta, pelo surgimento de pelo menos dois novos focos de incêndio.

O novo alerta surgiu na noite desta quinta-feira, por volta das 21h40, e foi dado por populares que começaram a avistar o fogo em dois pontos distintos mas bastante próximos um do outro.

Para o local foram acionados os Bombeiros Voluntários Famalicenses que já pediram o reforço de meios.

Recorde-se que a vila de Joane tem sido, este verão, fustigada por vários incêndios em zona florestal e que até já colocaram casas em risco.

Final feliz: Cão atirado e fechado em poço é salvo pelo CROA e adotado três meses depois por uma família

O Centro de Recolha Animal de Famalicão tem mais uma história com final feliz para contar.

O cão que a 18 de maio foi resgatado de um poço com quinze metros de profundidade, na freguesia de Landim, encontrou uma nova família.

O desfecho desta história dá-se exatamente três meses depois da dura operação de resgate. Recorde-se que o animal havia sido encontrado a latir, por populares que passavam no local e o ouviram num poço com pedras a bloquear o acesso, indiciando que terá sido atirado para a morte, por alguém que, depois, o tentou esconder.

Quis o destino que, nesta quinta-feira 18 de agosto, uma família da mesma freguesia onde havia sido resgatado (Landim), quisesse levar este amigo de quatro patas para casa.

Recorde a história deste animal:

 

A partir desta sexta-feira e até domingo: Festa do Senhor em Arnoso Santa Maria

Arnoso Santa Maria está em festa a partir desta sexta-feira e até domingo. A Festa do Senhor arranca com a celebração de uma eucaristia, seguindo-se um momento de animação musical com cantares ao desafio.

No sábado o destaque vai para a atuação do grupo “Toka & Dança” que antecede a sessão de fogo de artifício, agendada para as 00h00.

No último dia, domingo, pela manhã há eucaristia em honra do Santíssimo Sacramento e da parte da tarde a procissão com a Banda de Arnoso.

Cartaz completo: