Covid-19: Solas de sapatos antivirais desenvolvidas em Famalicão

O CENTI- Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, com sede em Famalicão, desenvolveu solas de sapatos com propriedades antivirais, antibacterianas e antifúngicas que permitem impedir a transmissão do covid-19, mas também de outras bactérias e fungos.

Nesta inovação, o CENTI trabalhou com a empresa Ropar/Arcopédico, com sede em Vila do Conde, com o INEB – Instituto de Engenharia Biomédica e o Centro Clínico Académico de Braga.

Pelo que brevemente, a ROPAR vai colocar as solas no mercado nacional e internacional.

Estas propriedades não alteram a função mecânica do calçado. «A solução proposta consiste na aditivação de um ou mais constituintes das solas com agentes antivíricos, sem alteração das propriedades intrínsecas do material final, nomeadamente das suas características mecânicas. Desta forma, um dos meios mais propensos à transmissão do vírus estará controlado e ajudará no combate à covid-19, sobretudo, em locais de acesso generalizado, como serviços de saúde ou comércio», revelam os investigadores.

Recorde-se que o CENTI foi fundado em 2006 e resulta de uma parceria entre três universidades – Aveiro, Minho e Porto – e três entidades tecnológicas, nomeadamente o CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, o CTIC – Centro Tecnológico das Indústrias do Couro e o CEIIA – Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel.