Covid-19: Câmara Municipal pede inquérito ao que se passou na Residência Pratinha

O alarme de contágio pelo covid-19 na Residência Pratinha, em Cavalões, começou a 16 de março e a Câmara Municipal só foi informada cinco dias depois, na noite de 20 para 21 de março.

O presidente Paulo Cunha lamenta «profundamente» que a autarquia só tenha tido conhecimento da situação tão tardiamente, «quando a Câmara está sempre disponível para ajudar. É uma situação lamentável quando outras entidades já sabiam o que estava a acontecer muito antes dos nossos serviços municipais».

Paulo Cunha pede à Segurança Social e instituições da saúde um inquérito para apurar o que «realmente se passou e como foi possível chegar a esta situação», que infetou 22 utentes e 10 colaboradores.