Coronavírus: Governo decide esta quarta fecho de escolas para travar covid-19

Todas as escolas de Portugal poderão fechar portas com o objetivo de tratar o surto do vírus covid-19.

A possibilidade de encerramento destes estabelecimentos de ensino vai ser analisada esta quarta-feira, em reunião do Conselho Nacional de Saúde Pública.

A informação foi avançada pelo Ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues.

Mercadona doa 670 toneladas de alimentos no primeiro semestre deste ano

A Mercadona doou 670 toneladas de produtos de primeira necessidade no primeiro semestre de 2022 em Portugal. Estas doações, equivalente a mais de 11.000 carrinhos de compra, foram destinadas a mais de 30 cantinas sociais, 5 bancos de alimentos e outras entidades sociais com as quais a empresa colabora. No distrito de Braga, a Mercadona doou 118 toneladas de produtos de primeira necessidade a instituições locais de solidariedade social.

A Mercadona participa, ainda, noutras iniciativas de âmbito nacional que se realizam ao longo do ano. É o caso da “Campanha Vale”, da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, e da campanha “Shop for Goodness” da Cruz Vermelha Portuguesa, cujo montante angariado foi convertido em cartões de compra que contribuem para a autonomização de famílias carenciadas.

Com mais de 1.660 lojas entre Portugal e Espanha, a Mercadona doou 10.800 toneladas de bens na primeira metade deste ano, o equivalente a 180.200 carrinhos de compras, que se destinaram a mais de 410 cantinas sociais, 60 bancos de alimentos e outras entidades sociais de ambos países.

Estas ações resultam do compromisso da empresa em partilhar com a sociedade parte do que dela recebe. No âmbito deste Plano de Responsabilidade Social e a par da doação de alimentos, a Mercadona colabora com 32 fundações e centros ocupacionais na decoração das suas lojas com murais de trencadís (mosaicos típicos do Mediterrâneo), elaborados por mais de mil pessoas com incapacidade intelectual.

Outra linha estratégica deste Plano de Responsabilidade Social é a sustentabilidade, de que é prova o Sistema de Gestão Ambiental próprio, baseado nos princípios da economia circular e focado na otimização logística, eficiência energética, gestão de resíduos, produção sustentável e redução do plástico. Nesse sentido, a Mercadona, junto dos seus fornecedores Totaler, está a desenvolver a Estratégia 6.25: 6 ações para atingir um triplo objetivo até 2025: reduzir o plástico em 25%, que todas as embalagens sejam recicláveis, e reciclar todos os seus resíduos de plástico.

A Mercadona integra desde 2011 o Pacto Mundial das Nações Unidas para a defesa dos valores fundamentais em matéria de Direitos Humanos, Normas Laborais, Meio Ambiente e Luta contra a Corrupção.

Em Braga, as instituições beneficiárias são Associação de Solidariedade Social de S. Tiago de Fraião (Braga), GASC (Barcelos), Lar de Santo António (Guimarães), Dar as Mãos – Associação de Solidariedade Social (Braga), Lar de Santa Estefânia (Braga), Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Braga (Braga) e Lar Nossa Senhora da Misericórdia (Barcelos)

Município de Famalicão integra campanha nacional de promoção do uso dos transportes públicos

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P. lançou, esta quinta-feira, a campanha “O Futuro é Coletivo – Use os Transportes Públicos”, que tem como objetivo a promoção do uso do transporte público coletivo, através de uma divulgação alargada dos benefícios para o utilizador: + barato / melhor para o ambiente / + tempo para o que gosta / cómodo e seguro
A campanha, que tem como parceiros 50 entidades, entre as quais a CIM do Ave e o Município de Famalicão, passa em vários órgãos de comunicação social e múltiplas plataformas.

Com as crescentes alterações climáticas, o aumento do congestionamento, a degradação da qualidade do ar, o aumento da sinistralidade rodoviária e a crise energética, tornou evidente a necessidade de alterar o paradigma da mobilidade. O transporte público é uma área chave na política de mobilidade urbana sustentável, a par da racionalização do uso do transporte individual
e do estímulo aos modos ativos.
O Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos (PART), iniciado em 2019, levou a um aumento global de passageiros nos transportes públicos e teve um impacto significativo no financiamento do sistema de transportes, na poupança das famílias e na simplificação dos sistemas tarifários, atraindo, deste modo, novos passageiros para o transporte público.
Por outro lado, a recente crise sanitária condicionou a utilização do transporte público coletivo, tendo-se verificado uma diminuição da procura. Neste contexto, o IMT considera importante divulgar os benefícios do uso do transporte público coletivo e promover o regresso e atrair novos passageiros.

 

Famalicão entre os cinco concelhos nacionais com mais eco-escolas premiadas

Vila Nova de Famalicão integra, novamente, o topo 5 dos municípios nacionais com mais escolas galardoadas com a bandeira Eco-Escolas. Este ano, há 57 instituições educativas famalicenses premiadas, mais duas do que no ano letivo anterior.

No total foram distinguidos cinco eco agrupamentos (Camilo Castelo Branco, Pedome, Ribeirão, D. Sancho I e Padre Benjamim Salgado).

Escola Secundária Camilo Castelo Branco, EB 2,3 Júlio Brandão, EB/JI Luís de Camões, EB Conde S. Cosme, EB/JI Antas, EB/JI Lagoa, JI Lameiras, EB de Landim, EB de Seide S. Miguel, JI de Seide S. Miguel, Escola Secundária D. Sancho I, EB 1,2 Dr. Nuno Simões, EB Esmeriz, EB/JI Cabeçudos, EB S. Miguel o Anjo, EB/JI Louredo, JI Esmeriz, JI Laje, EB 2,3 D. Maria II, EB de Quintão – Arnoso Santa Eulália, EB Conde de Arnoso – Arnoso Santa Maria, EB Louro / Mouquim, JI Vale S. Cosme, Escola Secundária Padre Benjamim Salgado, EB Agra Maior – Vermoim, EB Estalagem – Vermoim, EB Pousada Saramagos, EB 2,3 Bernardino Machado, EB Joane, EB Boca do Monte Mogege, EBI de Pedome, EB Ruivães, EB Delães, EB Bairro, EB Carreira, EB Oliveira S. Mateus, EB/JI Oliveira Santa Maria, EB/JI Avenida – Riba de Ave, EB Castelões, JI Bente, EBI Gondifelos, EB Ribeirão, EB Barranhas – Vilarinho das Cambas, EB Lousado, EB Valdossos – Fradelos, EB / JI Sapugal – Fradelos, EB1 Ribeirão, JI Aldeia Nova – Ribeirão, Didáxis, Cooperativa de Ensino, Centro Social Calendário, Escola Profissional CIOR, Centro Social de Bairro, Centro Social e Cultural de Riba d’ Ave, Engenho – Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este, Colégio ATC – Joane, Associação Gerações e Colégio Machado Ruivo foram as instituições do concelho premiadas.

O Eco-Escolas é um Programa de Educação para o Desenvolvimento Sustentável promovido em Portugal pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), secção portuguesa da Fundação de Educação Ambiental (FEE). Desenvolvido em Portugal desde 1996, o programa é atualmente implementado em mais de 2045 escolas em todo o território nacional, abrangendo todos os graus de ensino. Visa a disseminação de uma metodologia de abordagem das questões ambientais inspirada na Agenda 21.

Uma escola/instituição que adere ao Eco-Escolas compromete-se a desenvolver um conjunto de ações e atividades que deverão envolver os diferentes elementos da comunidade escolar, com especial enfoque nos alunos, nos professores, nos auxiliares de ação educativa, nos encarregados de educação e ainda da comunidade envolvente, nomeadamente o município.

Este programa visa ainda criar hábitos de participação e cidadania, tendo como objetivo principal encontrar soluções que permitam melhorar a qualidade de vida na escola e na comunidade e sensibilizar para a necessidade de adoção de comportamentos mais sustentáveis.

 

Famalicão: Agrupamento de Escolas de Ribeirão recebe selo de qualidade europeia

Pela qualidade dos seus projetos e no âmbito do programa Erasmus +, o Agrupamento de Escolas de Ribeirão recebeu o selo eTwinning Quality Label.

Os Selos de Qualidade eTwinning são concedidos a projetos que se distinguem pela qualidade e pertinência pedagógica, ou seja, atingiram um padrão de excelência a nível nacional e europeu.

De acordo com os avaliadores, o projeto Erasmus+ “Make your avatar the Right Human” e os projetos Etwinning “Water is precious, save it!” reúnem produtos finais criativos e variados, de particular atualidade e pertinência. Contam, ainda, com várias publicações no diário do projeto, que contribuem para a estruturação e divulgação dos mesmos. O fórum do Twinspace foi utlizado para a comunicação entre alunos, relativamente às atividades realizadas, e entre as escolas parceiras.

Por sua vez, o projeto “We are the world!”, mais direcionado para o 1ºciclo, contou com atividades diversificadas e motivadoras para os alunos. Neste projeto foram usadas diferentes ferramentas digitais, adequadas aos interesses dos alunos, e salvaguardando todas as questões de segurança na Internet.

Greve dos trabalhadores da IP vai afetar circulação de comboios nos dias 1, 3 e 5 de agosto

A organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal (gestor da infraestrutura ferroviária) convocou uma greve para os dias 1, 3 e 5 de agosto e a Comboios de Portugal (CP) prevê «fortes perturbações» na circulação.

Em comunicado, a CP reporta que, «por motivo de greve convocada por organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal preveem-se fortes perturbações na circulação de comboios, a nível nacional, em todos os serviços, nos dias 1, 3 e 5 de agosto de 2022».

Está prevista a realização de serviços mínimos nos dias da greve, sem prejuízo de poderem ser realizados comboios adicionais, cuja lista pode ser consultada em www.cp.pt

Associação Têxtil e Vestuário crítica falta de apoios à internacionalização

A direção da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal está preocupada com o que diz serem atrasos e incertezas no apoio à internacionalização para este setor do têxtil e vestuário.

Mário Jorge Machado, presidente da ATP, garante que a Associação tem procurado informações junto das entidades competentes e que não tem obtido as respostas que precisa.

«As manifestações de preocupação foram dirigidas ao mais alto nível, a diversas entidades e responsáveis políticos, desde a membros do Governo, ao COMPETE, à AICEP Portugal Global, à própria CIP, e, nalguns casos, manifestações reiteradas», acusa.

Mário Jorge Machado recorda que as «últimas calls do Portugal 2020 para a internacionalização das empresas ficaram muito aquém das necessidades, com cortes orçamentais que não eram de todo esperados. Sobretudo numa altura essencial em que deveríamos estar a ajudar as empresas a reverter os efeitos provocados, primeiro, por uma pandemia, a que somaram, recentemente, outros provenientes da guerra, com crise de preços na energia e matérias-primas, subida da inflação e recuo da procura», frisa.

Ainda que reconheça que as verbas do Portugal 2020 possam estar esgotadas, Mário Jorge Machado lembra que há um «Programa como o Portugal 2030 que devia estar ao serviço da economia desde 2021, e estamos no 3.º trimestre de 2022 e ainda ninguém consegue antecipar quando poderá estar operacional, com abertura de calls nestas e noutras áreas».