Confinamento: Feiras e mercados só com alimentação

Face à situação de confinamento geral do país, para salvaguarda da saúde pública, o município de Famalicão adotou um conjunto de medidas, que estão em vigor desde a passada sexta-feira.

Os serviços municipais de atendimento vão privilegiar a via telefone (252 320 900) e/ou digital ([email protected] e/ouwww.famalicao.pt). Atendimento presencial só com prévio agendamento e para situações devidamente justificadas.

Todos os equipamentos culturais da responsabilidade do município, como os museus, galerias de arte e salas de exposições, a Casa das Artes, a Biblioteca Municipal e polos e o Arquivo Municipal estão encerrados ao público, assim como os pavilhões desportivos municipais, piscinas, recintos polidesportivos e parques infantis municipais.

Mas mantêm-se abertas as secretarias das piscinas municipais de Ribeirão, Joane e Oliveira S. Mateus para o pagamento de água, resíduos e refeições escolares.

A Casa da Juventude mantém o atendimento digital através do número 252 314 582 e do email[email protected]pt.

Quanto ao atendimento no Canil Municipal, o mesmo está a funcionar apenas por marcação através do contacto 913791535.

O Parque da Devesa continua aberto ao público com o rigoroso cumprimento das regras estabelecidas pela Direção-Geral da Saúde e obediência das medidas de proteção contra a Covid-19.

Feiras e mercados voltam a estar circunscritos à área da alimentação, sendo que todas as outras atividades comerciais ficam suspensas.

A autarquia famalicense decidiu também suspender toda a agenda de animação cultural e social do município, com natural exceção para os eventos realizados online.

Recorde-se que o Município e a Associação de Restaurantes de Famalicão decidiram alargar a entrega gratuita de refeições ao domicílio durante todos os dias da semana, de segunda a domingo, ao jantar, já a partir de hoje, sexta-feira.

Numa mensagem dirigida aos famalicenses, Paulo Cunha referiu que «o novo confinamento obrigatório é um sinal inequívoco da situação particularmente difícil que o país vive e que, por isso, é preciso renovar um conjunto de recomendações e evidenciar o quanto o seu cumprimento é necessário para que todos sejamos bem-sucedidos».

O autarca deixou ainda uma palavra de estímulo aos famalicenses para que cumpram as regras, «continuando a fazer o que é preciso, mas de uma forma diferente, com mais cautela e recato», deixando também a garantia de que todos os apoios anunciados em março, no âmbito do Plano de Reação à Situação Epidérmica e de Intervenção Social e Económica implementado pela autarquia, vão continuar em vigor e vão ser reforçados.

O Município de Vila Nova de Famalicão apela à consciência cívica de todos os famalicenses na defesa da sua saúde e da saúde da comunidade, com o respeito máximo por todas as orientações emanadas pela Direção-Geral da Saúde: ficar em casa, limitar os contactos ao agregado familiar, reduzir as deslocações ao essencial, usar máscara, manter o distanciamento, lavar frequentemente as mãos e cumprir a etiqueta respiratória.