Comissão Europeia recomenda que cortes no apoio ao emprego não sejam abruptos

A Comissão Europeia, na avaliação que fez a Portugal e divulgada esta quarta-feira, afirma que o mercado de trabalho foi menos afetado do que o esperado, nomeadamente devido ao lay-off simplificado, mas recomenda ao Governo que os apoios não sejam cortados de forma abrupta mas gradual.

Recorde-se que o desemprego em Portugal aumentou de 6,5% para 8% (segundo dados de agosto) e mais de 750 mil pessoas beneficiaram de apoios ao emprego.

Esta quarta-feira, a Comissão Europeia adiantou que Portugal comprometeu-se a seguir esta recomendação, utilizando os 5,9 mil milhões de euros de empréstimo do Programa de Apoio ao Emprego. No apoio às empresas, deverá entrar em vigor o sucessor do lay-off simplificado, nomeadamente com pagamento a 100% do salário do trabalhador.