CIM do Ave mostra desagrado com o Governo no combate ao covid 19

A Comunidade Intermunicipal do Ave, que representa oito municípios, vem, através de comunicado, demonstrar «o seu desagrado» com o Governo por não começar a testar o covid 19 nos lares de idosos que pertencem à região mais afetada pela pandemia, que é a região norte, com 4452 casos (registados a 31 de março), um valor superior a todas as outras regiões do país juntas.

Como é público, o Governo decidiu dar prioridade às regiões de Évora, Guarda, Algarve, Aveiro e Lisboa.

«A decisão de não começar a testar lares de idosos nos distritos que registam mais casos de COVID-19 é imprudente, incompreensível e pode ser, em última instância, irreversível», revela a CIM do Ave.

Mesmo compreendendo que há escassez de recursos disponíveis para combater esta pandemia, a CIM do Ave apela «a uma resposta urgente e mais eficaz das Autoridades de Saúde nas zonas mais afetadas do país, combatendo o surto onde ele tem maior e mais dramática expressão».

A CIM do Ave é uma associação de municípios, composta por Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela.