Centro Social de Bairro promove a alimentação saudável junto de pessoas carenciadas

Centro Social de Bairro promove a alimentação saudável junto de pessoas carenciadas

O Centro Social e Cultural de S. Pedro de Bairro foi um dos vencedores da Missão Continente. Recebe 18 mil euros que vai aplicar no projeto “Dotar e Dar Oportunidades de Transformar Aprendizagens em Realidades”.

A presidente da instituição, Ana Maria Oliveira, explica que o objetivo é transformar maus hábitos alimentares em boas práticas para mais de meia centena de pessoas, já identificadas na comunidade. «Vamos dar formação a pessoas que são beneficiárias do Rendimento de Inserção Social, aos adultos e às crianças, relativamente a hábitos alimentares inadequados que nós percebemos que existem», anuncia a presidente da instituição.

Os beneficiários, já identificados, pertencem à área de influência do Centro Social e Cultural de Bairro. São pessoas que já recorrem aos serviços de acompanhamento e atendimento social desta instituição de Bairro e beneficiam do Rendimento de Inserção Social.

O programa operacional de apoio a pessoas mais carenciadas permite-lhes uma alimentação adequada, mas os técnicos verificaram que não é isso que acontece. Ana Monteiro, coordenadora do projeto, nota que as famílias excluem os legumes e o peixe, com preferência pelas conservas, embalados e refrigerantes. Isto tem impactos significativos na saúde destas pessoas que, apesar de maioritariamente serem adultos jovens com filhos, têm já doenças como a diabetes e hipertensão. «Achamos que temos de fazer alguma coisa. As pessoas têm os alimentos mas não os utilizam devidamente. Daí pensarmos neste projeto para podermos contornar esta lacuna que se nota nos adultos e depois se prolonga nos seus filhos», descreve Ana Monteiro.

Uma vez que o projeto Donativo Missão Continente tinha por premissas atuar ao nível da alimentação saudável, do combate ao desperdício alimentar e pela inclusão social, o Centro Social e Cultural de Bairro resolveu apresentar candidatura porque tem o conhecimento da realidade; tem meios adequados, como formadores e uma horta com estufa; além disso dá garantia de execução dos projetos porque já venceu outros prémios anteriormente.

Este projeto, que vai decorrer durante um ano, consiste em formação que é administrada pelo Centro Social e Cultural de Bairro em parceria com o município de Famalicão, a Junta e a Farmácia de Bairro.

A instituição também vai atuar junto dos mais novos. «Vamos ajudar as crianças a conceberem lanches saudáveis, a experimentarem alimentos como leguminosas e verduras que muitas vezes rejeitam. Queremos fazer com eles receitas simples para provarem, a ver se ficam a gostar», relata Ana Monteiro.

Para a formação, vão usar a horta e a estufa do Centro Social, e vão adquirir uma arca frigorífica para a conservação de hortícolas. Além de aprenderem sobre produção, os beneficiários da formação vão ser orientados sobre a melhor forma de colher, acondicionar e armazenar os produtos.

É que uma das propostas do projeto passa por ajudar as pessoas a criar uma horta nas suas casas, uma vez que algumas têm espaços devolutos. Faz também parte da candidatura, a realização de feiras para que os beneficiários possam escoar os seus excedentes. Além da saúde, há aqui um ganho para a economia doméstica.

Os responsáveis da instituição acreditam nos resultados positivos deste projeto, a avaliar por outros que já tiveram e que foram bem acolhidos, e também estão confiantes na equipa que vai dar a formação.

A presidente do Centro Social e Cultural de Bairro está satisfeita com esta vitória na Missão Continente pelo retorno que vai trazer à instituição e à comunidade onde está inserida, e também pela prova de que o Centro Social sabe trabalhar estas candidaturas. Recorde-se que foram selecionados 12 projetos entre 179 candidaturas recebidas.

Most Popular Topics

Editor Picks