Centro de Formação, Investigação e Inovação vai para a Didáxis de S. Cosme

Centro de Formação, Investigação e Inovação vai para a Didáxis de S. Cosme

A Câmara Municipal vai avançar para a instalação de um Centro de Formação, Investigação e Inovação, que reúne no mesmo espaço ensino e formação profissional, incubação de empresas e empreendedorismo, investigação e inovação. Esta estrutura, que vai, ainda, receber o Centro Tecnológico das Carnes, será instalada, como avançou CIDADE HOJE em primeira mão, em abril passado, nas instalações da Didáxis de Vale de S. Cosme, depois da instituição de ensino avançar com a concentração da sua oferta educativa nas instalações em Riba de Ave

«Atentas as pretensões do Município, e consultado o mercado, verificou-se que esse espaço, possui as características necessárias e adequadas para o desenvolvimento deste projeto, não só para a criação do Centro Tecnológico setorial para a Indústria das Carnes, mas também para a implementação de outras valências destinadas à educação, ensino e formação profissional e outras na área da inovação de novos produtos e novas tecnologias, incubação de empresas e empreendedorismo, bem como para a instalação de serviços municipais complementares destas atividades», justifica, Paulo Cunha, a proposta para aquisição do antigo equipamento educativo que será sujeita a aprovação, esta quinta-feira, na reunião de Câmara.

O equipamento tem uma área de 43,9 mil metros quadrados e a aquisição é proposta por 4,6 milhões de euros, na sequência de relatório de avaliação realizada por perito oficial da DGAJ – Direção Geral da Administração da Justiça (Distrito Judicial do Norte), de 27 de maio deste ano, ficando condicionada à autorização da Assembleia Municipal, obtenção de crédito bancário destinado ao pagamento do preço e à concessão de visto prévio do Tribunal de Contas.

Até à celebração do contrato promessa de compra e venda os responsáveis da Didáxis aceitam ceder ao Município o uso e fruição de parte do espaço em regime de comodato, pelo que o município pode avançar, a curto prazo, com o desenvolvimento do seu projeto.

A assinatura do contrato deverá ser realizada até 28 de fevereiro do próximo ano; caso não se concretize, está definido uma eventual celebração do contrato de arrendamento pelo período de cinco anos, mediante o pagamento da renda anual de 180 mil euros, o qual será pago pelo Município em duodécimos de 15 mil euros.

Most Popular Topics

Editor Picks