Encerramento das escolas novamente reavaliado

A decisão de fechar ou manter as escolas abertas volta a ser reavaliada e, até esta quinta-feira, pode haver uma nova tomada de posição, anunciou o Presidente da República.

Face ao aumento de números da pandemia e à prevalência da variante detetada no Reino Unido e o seu efeito «de disseminação social» nas escolas, determina uma reavaliação de urgência, disse, esta quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa, numa visita a uma escola.

Recorde-se que a ministra da Saúde, Marta Temido, vai reunir esta quarta-feira com epidemiologistas e o eventual encerramento das escolas estará em cima da mesa. Esta quinta-feira, o Conselho de Ministrosreúne para reavaliar essa medida.

Covid-19: O dia mais negro desde o início da pandemia

A Direção-Geral da Saúde acaba de divulgar o relatório da pandemia que dá conta de um aumento quer de novos casos, quer de óbitos.

Nas últimas 24 horas verificaram-se 14 647 novos casos de covid-19 e 219 mortes.

Quanto a recuperados, foram registados 6 493. Há mais 202 casos de internamento hospitalar e mais 11 em cuidados intensivos, que são agora 681 no total

Ensino: Sindicato convoca greve de professores

O Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P) convocou uma greve geral para o dia 1 de fevereiro, no sentido de pressionar o Governo a fechar todos os estabelecimentos de ensino.

«Tendo em consideração a situação de emergência nacional (com risco do sistema nacional de saúde entrar em colapso) e face à atitude irresponsável do governo em manter as escolas abertas (ao contrário do que a esmagadora maioria dos médicos e cientistas defende), o S.TO.P. convocou greve para pressionar o governo a mudar relativamente às escolas», afirma o coordenador do S.T.O.P., em comunicado.

O coordenador adianta que optou pela greve porque «fizemos várias diligências para pressionar o Governo a fechar as escolas, mas nada resultou, já vimos que isto não vai lá com queixas», afirmou.

Covid-19: Comissão Distrital de Proteção Civil apela ao cumprimento escrupuloso de todas as regras

Face à evolução da situação epidemiológica no contexto da pandemia da COVID-19, a Comissão Distrital de Proteção Civil, depois de efetuar a avaliação da situação operacional decidiu enumerar um conjunto de recomendações, desde logo apela ao cumprimento escrupuloso de todas as regras por forma a inverter o crescimento acelerado da pandemia e salvar vidas.

Considerando que nos municípios do distrito de Braga verifica-se um significativo aumento de casos de infeção e porque no dia 24 de janeiro decorre a eleição para o Presidente da República, a Comissão pede aos cidadãos para que cumpram as diretrizes das autoridades de saúde e Comissão Nacional de Eleições de forma a assegurar o livre exercício do direito ao voto em condições de segurança.

A Comissão Distrital de Proteção Civil lembra, ainda que:
– As Autoridades de Saúde recomendam que devem ser evitados contactos pessoais e aglomerados populacionais;
– Encontra-se ativo o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil de Braga e Planos Municipais de Emergência e Proteção Civil para um controlo efetivo e monitorização da situação epidemiológica no distrito e respetivos municípios, garantindo a manutenção do estado de prontidão das forças e serviços de segurança, dos serviços de
emergência médica e de todos os agentes de proteção civil;
– Encontram-se disponíveis, no âmbito do Plano de Operações Nacional COVID-19 (PONCoV), um dispositivo permanente de 20 equipas especializadas, existentes em 16 Corpos de Bombeiros Voluntários, para apoio, socorro e transporte de doentes, bem como assistir a operações no âmbito do plano de vacinação contra a COVID19.

Por último, a Comissão Distrital de Proteção Civil relembra a obrigatoriedade do uso de máscara ou viseira por pessoas com idade superior a 10 anos para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas; manter o distanciamento físico entre pessoas; lavagem frequente das mãos com água e sabão ou uso de solução à base de álcool.

Covid-19: Novas medidas entram em vigor esta quarta-feira

As novas medidas relativas ao confinamento, já expressas em decreto-lei, entram em vigor à meia-noite desta quarta-feira.

No debate de hoje, no Parlamento, António Costa anunciou que o Presidente da República já promulgou o decreto-lei e que o mesmo será publicado em Diário da República ainda esta terça-feira para entrar em vigor a partir da meia-noite.

O documento explica quais as medidas relativas a este confinamento, e suas exceções, para combater a pandemia da covid-19.

Most Popular Topics

Editor Picks