João Silva e Nuno Almeida vencem no Rali de Alto Tâmega

Depois do segundo lugar obtido no Rali de Mesão Frio há duas semanas, este fim de semana o piloto João Silva, desta vez acompanhado por Nuno Almeida, superou no Rali do Alto Tâmega.

Nem a hipotética competitividade relativa do carro impediu a dupla de alcançar uma vitória na sua classe, um terceiro lugar no troféu kumho e ainda o nono lugar na classificação geral.

«Fizemos um bom rali. Conseguimos liderar a nossa classe de início ao fim. Apesar de alguns contratempos na segunda metade da prova, conseguimos manter um bom ritmo e defender essa posição até ao final, terminando o rali bem classificados. Estamos bastante satisfeitos com a nossa prestação e conseguimos cumprir todos os nossos objetivos», afirmou o piloto.

Com este resultado, João Silva reforçou a liderança da sua classe no Campeonato Norte de Ralis.

 

Vídeo Rally Mania – Rali alto Tâmega 2020

 

Pedro Almeida concluiu prova de Roma em Super Rali

No Rali de Roma, a contar para o europeu, Pedro Almeida e Hugo Magalhães não tiveram sorte. «Quase não conseguimos fazer uma classificativa de forma limpa, mas o que retiramos dessas – e das poucas em que conseguimos imprimir ritmo – é que temos um árduo trabalho pela frente», analisou o piloto famalicense que depois de desistir no sábado, fez o domingo em Super Rali.

Pedro Almeida reforça a importância da participação em Roma para melhorar o seu andamento, porque «aqui estão pilotos com mais experiência que nós e é exigindo de nós que vamos conseguir conquistar as nossas metas. Esta semana de Europeu deu-nos perspetivas nesse sentido».

A prova em Roma, disputada no passado fim de semana, não correu bem para a equipa famalicense. «Tivemos problemas que nos forçaram a abandonar no sábado, com uma fuga no depósito de combustível e os gases retiraram-me concentração e capacidade de condução em condições de segurança. No domingo foram problemas elétricos a deixarem-nos os cabelos em pé».

A juventude do carro é, assim, um dos fatores para o conjunto de dificuldades, mas Pedro Almeida está consciente de que há muito trabalho pela frente, «e isso é nisso que nos queremos concentrar nesta altura».

A próxima prova de Pedro Almeida e Hugo Magalhães é o Rali da Madeira, no inicio do mês de agosto.

Pedro Almeida estreia-se no europeu de ralis

Pedro Almeida e Hugo Magalhães estão em Itália para disputar o Rally de Roma, prova inaugural do FIA European Rally Championship (ERC) que se realiza entre sexta-feira e domingo.

O piloto famalicense fala de «um desafio exigente», pela novidade que representa a prova para equipa e «pelo elevado nível competitivo que vamos encontrar».

O objetivo é «tirar o máximo partido dos reconhecimentos – e a experiência do Hugo Magalhães vai aqui ser muito relevante – e tentar fazer um bom rali».

O Rally de Roma é o primeiro do ERC esta temporada e a escolha do piloto pela participação não foi mero acaso. «Sentimos a necessidade de somar quilómetros. Este é um rali de asfalto e por ser a primeira prova do Europeu, há uma vontade muito grande de toda a gente de andar depressa, e isso vai ser bom para nós. Vamos certamente querer ser competitivos e evoluir tendo em vista os próximos ralis do Campeonato de Portugal e para a Peugeot Iberian Cup que está também aí à porta».

Roma é também uma oportunidade para Pedro Almeida voltar a testar o novo Peugeot 208 Rally4.

Com a estrutura da The Racing Factory, Pedro Almeida e Hugo Magalhães vão realizar esta quarta e quinta-feira os reconhecimentos ao traçado, que tem 15 Especiais de Classificação. A prova tem partida simbólica na sexta-feira,24 de julho, e a passagem pelo pódio está agendada para as 18 horas de domingo.

Pedro Almeida estreia novo carro em Castelo Branco

O campeonato de ralis regressa no próximo fim de semana, com prova em Castelo Branco. Esta jornada conta com Pedro Almeida e Hugo Magalhães que vão ter o primeiro contacto com o novo carro – o Peugeot 208 Rally4 – uma estreia absoluta em competição e, por isso, tudo será novo. «Foi uma longa paragem, há as condições excecionais da corrida em resultado da pandemia e há um novo carro, com o qual não fizemos quilómetros e vamos ter rapidamente de nos adaptar para fazer o rali», assinala o piloto famalicense.

Desde fevereiro sem competição, a dupla foi-se preparando «com algum trabalho físico e especifico, mais vai ser uma corrida de expectativa e de perceber o que pode dar o rali conforme ele vai decorrendo».

Pedro Almeida e Hugo Magalhães vão testar o novo Peogeot 208 Rally4 esta quarta-feira, um primeiro contacto que será crucial para perceber que afinações podem ser feitas para Castelo Branco.

Castelo Branco marca, assim, o regresso do Campeonato de Portugal de Ralis, depois da interrupção do calendário após o Rali Serras de Fafe. «Tivemos de reformular tudo o que havíamos planeado. Vamos fazer os quatro ralis da Peugeot Iberian Cup, as provas do calendário nacional e, depois, vamos ainda incluir a participação no Rali da Calheta e fazer o Rali de Roma e dos Açores, que pontuam para o ERC». Pedro Almeida diz que o principal objetivo é «elevar o nível competitivo e tirar o máximo partido das provas que podemos realizar».

Pedro Almeida abre campeonato de ralis em simulador

O piloto Pedro Almeida está a promover um campeonato virtual de rally, tendo como base um simulador Rally DIRT 2.0Rally. Decorre entre os dias 6 e 14 de maio e nele cabem todos aqueles que quiserem mostrar o seu talento ao volante de um Peugeot 208 R2.

Os melhores pilotos vão, depois, sentar-se ao lado de Pedro Almeida num co-drive, a realizar quando os ralis voltarem à estrada.

Pedro Almeida também usa o simulador para treinar neste período de confinamento. «O jogo tem cenários fantásticos e retrata uma realidade muito próxima dos ralis. É uma boa plataforma para ir mantendo a prática do volante, mas, na verdade, a estrada é ainda uma realidade mais exigente», disse Pedro Almeida.

Os quatro ralis que fazem parte da simulação só vão ser conhecidos uma hora antes do arranque de cada prova, e os ‘pilotos’ vão dispor de 48 horas para completar cada uma das provas, ralis que habitualmente fazem parte do cenário do calendário do mundial. A competição tem iguais definições para todos os participantes, com duas classificações distintas para aqueles que realizarem as provas em simulador e com comando.

As inscrições são gratuitas, abertas desde segunda-feira e até à hora de partida para o primeiro rali, esta quarta-feira, dia 6 de maio, às 18 horas.

As inscrições e a consulta do regulamento podem ser consultadas na página do piloto em www.pedroalmeidaracing.com

Pedro Almeida e o futuro do nacional de ralis: «O que importa é estar bem»

O famalicense Pedro Almeida está preocupado com o que pode ser o final do Campeonato de Portugal de Ralis. O jovem piloto, um dos mais novos da caravana nacional, em declarações à SportMotores.com, assume que é a favor do regresso dos ralis, «desde estejam reunidas as condições para todos». O evoluir da pandemia será determinante para o futuro do campeonato, sendo que a FPAK já deu indicações de que o calendário pode estender-se até janeiro do próximo ano, «abrindo uma janela maior para o reagendamento das provas, mas não sei se os próprios clubes terão as condições para a organização das provas». O piloto diz que tudo deve ser devidamente ponderado e assume que «não podemos nem devemos hipotecar 2021, remendando esta época».

Acima de tudo, Pedro Almeida pede que não se façam competições para cumprir calendário «e só quando estiverem reunidas as condições sanitárias se deve equacionar o regresso. Para mim era já ontem, mas não pode ser. Ficamos em casa».

O piloto famalicense vê muitas dúvidas no futuro, «mas o programa desportivo é uma questão menor no atual contexto. A pandemia fez-nos parar, de forma impotente, e condicionou tudo o que tínhamos como modo de vida até aqui. Não há ralis, não há programa desportivo!… Neste momento, o que importa é estar bem para pensar nos ralis mais à frente».

Most Popular Topics

Editor Picks