Famalicão: Há 138 pedidos de voto antecipado provenientes dos lares e do confinamento

Em Famalicão, há 138 eleitores inscritos para votar, provenientes dos lares e do confinamento. O município está a fazer a recolha dos respetivos votos entre esta terça e quarta-feira.

Para este trabalho, há dez equipas de duas pessoas: um colaborador municipal afetos aos serviços administrativos ou jurídicos e uma testemunha.

Por razões de saúde, as equipas vão devidamente protegidas, inclusivamente com luvas para manusear os boletins de voto. Isto significa que a cada voto há necessidade de mudar de equipamento. Os eleitores em confinamento votam à porta de casa, com máscara e caneta própria. Nos lares, há um local específico para votar.

No passado domingo, dia 17 de janeiro, votaram antecipadamente em Famalicão 1379 eleitores, dos 1578 que se tinham inscrito para o efeito. Um voto que, por razões de trabalho ou deslocação, obrigava a uma inscrição prévia.

A operacionalização também esteve a cargo da Câmara Municipal de Famalicão, que disponibilizou mais de meia centena de pessoas para o efeito. Votaram na Escola Primária Conde São Cosme e na antiga cantina.

No próximo domingo, dia 24, haverá mais mesas de voto por cada secção, com o objetivo de evitar concentrações. Não esqueça que é obrigatório levar caneta própria.

 

Famalicão: Idosos e pessoas em confinamento começaram a votar esta terça-feira

Cerca de centena e meia de famalicenses – idosos em lares e pessoas em confinamento obrigatório – começaram a votar esta terça-feira para as eleições presidenciais.
No terreno estão 10 equipas, de dois funcionários municipais cada, que recolhem os votos porta a porta, devidamente protegidos com equipamentos de proteção individual e observando as regras sanitárias estabelecidas.
Recorde-se que os eleitores em confinamento tiveram que se inscrever para votar antecipadamente.

Famalicão: Nuno Melo nomeado relator do Parlamento Europeu para a digitalização da justiça

O famalicense Nuno Melo foi nomeado relator, no Parlamento Europeu, para a digitalização da justiça. O eurodeputado, que já é membro da Comissão de Justiça e Assuntos Internos, vai liderar os trabalhos de elaboração do regulamento e-codex, que assenta num sistema informatizado de comunicação nos processos civis e penais transfronteiriços.

O objetivo é promover a digitalização dos processos judiciais transfronteiriços, abrindo caminho a uma transmissão segura de dados eletrónicos entre as autoridades judiciais dos Estados-Membros da União Europeia.

Segundo Nuno Melo, o regulamento vai «tornar a justiça mais rápida, mais fácil e mais próxima do cidadão», ao mesmo tempo «terá impacto na luta contra a criminalidade transfronteiriça, devido à cooperação entre autoridades».

Em comunicado, o eleito pelo CDS/PP refere que uma das prioridades da presidência portuguesa da União Europeia, que arrancou a 1 de janeiro, é a utilização de novas tecnologias na área da justiça.

Recorde-se que esta não é a primeira vez que Nuno Melo é relator de uma proposta na área da justiça, tendo sido já o relator de uma proposta que prevê a interoperabilidade dos sistemas de informação da União Europeia, bem como de outra proposta sobre a ordem de produção e conservação de prova eletrónicas (esta, ainda em negociação com o Conselho Europeu).

Nuno Melo está no Parlamento Europeu desde 2009, eleito pelas listas do CDS-PP. O eurodeputado integra o grupo do Partido Popular Europeu, onde também se encontram os eurodeputados eleitos pelas listas do PSD.

12.906 pedidos de voto antecipado de pessoas em confinamento e idosos

O Ministério da Administração Interna informa que recebeu 12.906 pedidos de voto antecipado por parte de pessoas em confinamento (que não podem sair de casa) e de idosos residentes em lares.

Esta terça e quarta-feira, equipas de cada concelho, devidamente equipadas e com regras sanitárias estritas, irão recolher os votos, porta a porta, a casa de quem está confinado e aos lares de idosos.

As eleições presidenciais, que se realizam em plena epidemia de covid-19 em Portugal, estão marcadas para 24 de janeiro e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

Concorrem às eleições sete candidatos: Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

Famalicão: Voto antecipado com boa adesão

Decorre durante este domingo a votação em mobilidade para as presidenciais 2021.

Em Famalicão foram mais de 1500 os cidadãos que pediram para exercer o seu direito de voto nesta modalidade.

As quatro mesas de voto no concelho famalicense funcionam até às 19h00, no edifício da “Antiga Cantina da Escola Primária”, junto à “Escola Básica Conde S. Cosme”, na Rua Conde de São Cosme da cidade de Famalicão.

Nas primeiras horas o ato eleitoral decorreu sem problemas e com todos os cuidados de higiene e segurança que o momento exige para proteção da saúde pública.

 

Presidenciais: Mais de 1500 pediram voto antecipado em Famalicão e vão à urna já este domingo

É já este domingo que se começa a decidir quem será o novo presidente de Portugal.

O voto antecipado em mobilidade acontece este domingo com urnas espalhadas em todos os concelhos do país.

Em Vila Nova de Famalicão há 1578 inscritos para exercer o seu direto de voto neste dia.

Os cidadãos que solicitaram o voto antecipado vão a uma das quatro mesas de voto que vão funcionar das 8h00 às 19h00, no edifício da “Antiga Cantina da Escola Primária”, junto à “Escola Básica Conde S. Cosme”, na Rua Conde de São Cosme da cidade de Famalicão.

A restante votação decorre durante todo o dia de 24 de janeiro, com urnas espalhadas nas freguesias e vilas de todos os concelhos do território nacional.

Most Popular Topics

Editor Picks