Câmara de Famalicão e Junta de Riba de Ave juntas pela escola pública

A inauguração das obras de remodelação da escola do 1.º ciclo de Riba de Ave foi mais um momento para a vila reivindicar um estabelecimento de ensino público até ao décimo segundo ano.

Ao final da manhã deste sábado, Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal, assinalou que é chegado o momento das famílias de Riba de Ave e das freguesias vizinhas terem uma escola pública de proximidade, acusando o Ministério da Educação de falta de vontade.

Sobre a “nova” escola que acabara de inaugurar, o autarca assinalou o momento «de satisfação e emoção. Foi difícil. Muitos pensaram impossível; outros, um sonho. Cá está a concretização. Cumprimos, mais uma vez, a nossa missão para o reforço do processo educativo no concelho».

No «melhor lugar do mundo, a escola», Susana Pereira fala da esperança que sente em ter escola pública na vila, assinalando, no reforço desse sentimento, o apoio da Câmara Municipal e dos autarcas das freguesias vizinhas.

Fernando Lopes, diretor do Agrupamento de Escolas de Pedome, espera que a inauguração das obras de remodelação «não seja o último ato» do projeto educativo e desenvolvimento da vila de Riba de Ave.

A escola do 1.º ciclo de Riba de Ave beneficiou de uma profunda remodelação. Com um investimento superior a 500 mil euros, as obras implicaram uma ampliação com a criação de mais duas salas, passando para oito. Foi ainda construída uma sala de apoio, biblioteca, sala de professores e recreio coberto. Os arranjos exteriores contemplaram um espaço desportivo com relva sintética.

O projeto foi cofinanciado pelo NORTE 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

YUPI recebe prémio boas práticas associativismo jovem

A associação juvenil YUPI recebeu, esta quinta-feira, Dia Internacional do Voluntariado, o Prémio de Boas práticas do associativismo juvenil (1º lugar da zona Norte), por Sílvia Vermelho e Vítor Dias (Conselho Diretivo e Diretor Regional Norte do IPDJ), na presença da vereadora Sofia Fernandes e de Rui Batista (do pelouro Juventude Famalicão).

A sessão decorreu no Centro Cultural de Amarante, numa iniciativa nacional que distinguiu o “Orçamento Participativo Escolar – um contributo da educação não formal nas escolas” que envolveu alunos e professores num processo ativo, crítico e apoiando a votação e implementação de ideias no âmbito do Orçamento Participativo Escolar (OPE).

A Yupi colaborou com todas as escolas de 3º ciclo e ensino secundário de Vila Nova de Famalicão com formação a professores e alunos, na produção de um manual de dinamização do OPE, disponível online em www.yupi.pt, e de um conjunto de ações diretas com estudantes para o seu envolvimento desde o regulamento do OPE, processo de eleição e acompanhamento do/s projeto/s vencedor/es para uma verdadeira aproximação dos jovens aos processos de tomada de decisão.

Tratou-se de um trabalho colaborativo no Agrupamento de Escolas de Gondifelos e Escola Profissional FORAVE, no âmbito dos projetos “School of Active Citizens” e projeto “Planet SOEN”, respetivamente, onde estas dinâmicas tiveram uma presença constante, refletindo-se neste prémio nacional.

Alunos da Camilo no Parlamento Europeu

Nove alunos da Escola Secundária Camilo Castelo Branco visitaram, de 29 de novembro a 4 de dezembro, o Parlamento Europeu e outras instituições.

Com este projeto, a Escola pretende capacitar os participantes para que desempenhem um papel mais ativo enquanto cidadãos europeus.

Esta foi a primeira mobilidade internacional do projeto Erasmus+Democracia Participativa+Cidadania Ativa”, que juntou também estudantes da Lituânia e de Espanha.

Os participantes puderam visitar o Museu Casa da História Europeia e, em equipas multinacionais, refletir acerca da construção do projeto europeu.

No Parlamentarium, fizeram o papel de deputados e puderam propor uma lei, negociar, argumentar e fazer votações em torno do uso racional da água e do chip de identificação pessoal.

O grupo visitou o Parlamento Europeu, onde se encontrou com os eurodeputados Sandra Pereira de Portugal, Bronis Ropè da Lituânia e Maria Izaskun de Espanha.

Além disso, efetuaram visitas culturais, um peddy-paper e apresentações multimédia.

Cidadãos portadores de deficiência no palco da Casa das Artes

Dezenas de utentes de instituições de solidariedade social do concelho de Famalicão participaram no projeto EnvolArte, promovido pela Câmara Municipal de Famalicão e pelo INAC para cidadãos portadores de deficiência, numa missão de estímulo à arte e à integração.

Os protagonistas do espetáculo “Circo por todos” estavam nervosos com esta subida ao palco, também não é todos os dias que atuam perante uma sala lotada. Os ensaios tinham começado em maio, nas instalações do INAC, no Lago Discount, onde demonstraram um empenho digno de registo.

Participaram no projeto utentes da ACIP, AFPAD, Associação Teatro Construção, Centro Social de Landim, Centro Social e Paroquial de Ribeirão e APPACDM.

A assistir ao espetáculo, que marcou o encerramento do quarto ano do projeto “EnvolArte” e assinalou o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, esteve o vereador da Cultura e Educação, Leonel Rocha, que lembrou que «através da arte é possível tornar a vida dos outros mais fácil e fazer da nossa sociedade uma sociedade mais inclusiva».

Com este espetáculo da “EnvolvArte”, os participantes podem incentivar o respeito por si próprio e pelos colegas; socializar e integrar; desenvolver a coordenação motora; praticar atividade física através do trabalho muscular e de alongamento; aprender a noção de espacialidade e concentração; ganhar consciência corporal e despertar o interesse e a perceção artística.

O espetáculo final do projeto “EnvolvArte” não foi o único momento pensado para assinalar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência em Vila Nova de Famalicão. O Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB) foi até aos Paços do Concelho com a exposição itinerante “Caminhar com os sapatos dos outros: deixa-te conhecer-me!”, onde cada par de calçado exposto representa a oportunidade que cada observador tem de se despir do seu individualismo e sentir o outro.

Com esta iniciativa, o AECCB pretende alertar a comunidade famalicense para a questão do respeito pelos Direitos Humanos.

Crianças felizes na nova Escola Conde S. Cosme

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, juntou-se, esta segunda-feira, às mais de 200 crianças que frequentam a Escola Conde S. Cosme, na cidade de Vila Nova de Famalicão, para, juntos, inaugurarem a nova escola em clima de festa. «Olhar para estas crianças e ver a sua alegria, perceber como estão felizes com a sua nova escola, como estão satisfeitas, é perceber que a obra está bem feita, era necessária e trouxe uma mais-valia à educação em Famalicão», adiantou Paulo Cunha que foi recebido pelos mais novos com entusiasmo.

O diretor do agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, Carlos Teixeira, salientou que a requalificação do estabelecimento de ensino «renova a história e a memória deste edifício, que faz parte da vida dos famalicenses». Também a associação de pais elogiou o trabalho desenvolvido. «Deixamos uma escola com muitas carências e regressamos para uma escola muito bonita, moderna, bem equipada, confortável e estamos muitos satisfeitos», destacou a presidente da associação de Pais, Filomena Gonçalves.

Refira-se que a escola que beneficiou de uma profunda remodelação abriu portas no terceiro período do ano letivo 2018/2019. Com um investimento superior a 800 mil euros, a intervenção implicou a ampliação do edifício, com construção de refeitório, biblioteca, sala de professores e recreio coberto. Foram ainda executados arranjos exteriores, com a construção de um campo desportivo com relva sintética.

Entretanto, no dia 7 de dezembro, Paulo Cunha inaugura as obras da Escola de Riba de Ave, que implicaram um investimento superior a 500 mil euros e, para além da reabilitação total do edifício, a ampliação implicou a criação de mais duas salas, passando para oito; foi ainda construída uma sala de apoio, biblioteca, sala de professores e recreio coberto. Os arranjos exteriores contemplaram também um espaço desportivo com relva sintética.

Os dois projetos foram cofinanciados pelo NORTE 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Com estas duas escolas reabilitadas, o Parque Escolar de Vila Nova de Famalicão «dá um enorme salto em termos de qualidade e excelência de condições», acrescenta Paulo Cunha, adiantando que a Câmara Municipal já preparar novas intervenções em outras escolas.

Estudantes tomam lugar na Assembleia Municipal de Famalicão

No âmbito das comemorações do Dia Internacional das Cidades Educadoras, na manhã desta sexta-feira, houve uma Assembleia de Estudantes que teve lugar na sala da Assembleia Municipal, sessão onde os alunos dos estabelecimentos de ensino do concelho partilharam com o executivo sugestões e desafios para que Vila Nova de Famalicão seja cada vez mais uma Cidade Educadora.

A sessão de abertura esteve a cargo do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que se fez acompanhar pelos vereadores da Educação e Juventude, Leonel Rocha e Sofia Fernandes, respetivamente.

Aos estudantes, que tomaram o lugar habitualmente ocupado pelos deputados municipais, Paulo Cunha recordou que «a escola não se cumpre só dentro das paredes do edifício escolar», assinalando um conceito «mais abrangente e envolvente», onde o processo de formação e aprendizagem «também se cumpre em casa, com a comunidade, com as empresas e, também, com tudo o que acontece no território».

O autarca pediu, ainda, aos jovens para que continuem atentos e que partilhem as suas ideias e sugestões sobre «a cidade que somos e a cidade que queremos ser».

Esta sessão ficou, também, marcada pelo hastear da Bandeira das Cidades Educadoras nos Paços do Concelho.

Recorde-se que o Município é Cidade Educadora desde 2010 e, ao longo dos anos, tem promovido um trabalho sistemático na educação não formal dos cidadãos, procurando a sua mobilização para o cumprimento dos princípios consagrados na Carta das Cidades Educadoras. Fruto desse trabalho, o Município foi eleito, este ano, para integrar a comissão coordenadora da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras.

As comemorações do Dia Internacional das Cidades Educadoras, que se assinala este sábado, prosseguem durante o fim de semana, com o 12.º encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas Escolares, esta sexta e sábado, na Biblioteca Municipal, e com a Gala da Educação, na tarde de domingo, na Casa das Artes.

Most Popular Topics

Editor Picks