Famalicão: Câmara assegura refeições escolares aos alunos

A Câmara Municipal garante as refeições aos estudantes do concelho, que poderiam estar em causa com o fecho dos estabelecimentos de ensino.

A medida vai vigorar durante a suspensão das atividades letivas e destina-se a todos os estudantes do pré-escolar ao secundário integrados nos escalões A e B, sendo também válida para os alunos que, justificadamente, necessitem deste apoio.

A inscrição deve ser efetuada e solicitada pelos encarregados de educação via Agrupamento de Escolas, através do respetivo endereço eletrónico. As refeições são disponibilizadas em regime de take-away na escola da área de residência do aluno, mediante prévia marcação, devendo o beneficiário da refeição ser portador de recipientes para o efeito.

Tal como aconteceu em março de 2020, altura do primeiro confinamento geral, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão volta a garantir as refeições escolares aos estudantes do concelho.

Suspensão de aulas por 15 dias será compensada no calendário letivo

O primeiro-ministro António Costa, após o anúncio da suspensão das aulas por 15 dias, avisou que este período será «devidamente compensado» no calendário escolar, da forma que o ministro da Educação vier a determinar e que pode passar pelo encurtamento de período de férias.

Pese embora o fecho das escolas, mantém-se abertas as de acompanhamento de pais sem serviços especiais;; os pais de crianças até 12 anos vão ter faltas justificadas e apoio financeiro idêntico ao de abril.

Encerramento das escolas novamente reavaliado

A decisão de fechar ou manter as escolas abertas volta a ser reavaliada e, até esta quinta-feira, pode haver uma nova tomada de posição, anunciou o Presidente da República.

Face ao aumento de números da pandemia e à prevalência da variante detetada no Reino Unido e o seu efeito «de disseminação social» nas escolas, determina uma reavaliação de urgência, disse, esta quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa, numa visita a uma escola.

Recorde-se que a ministra da Saúde, Marta Temido, vai reunir esta quarta-feira com epidemiologistas e o eventual encerramento das escolas estará em cima da mesa. Esta quinta-feira, o Conselho de Ministrosreúne para reavaliar essa medida.

Famalicão: Escola de Artes tem cursos profissionais artísticos

A ACE Escola de Artes de Famalicão tem a oferta de três cursos profissionais artísticos: de Interpretação, Animação Circense e Dança Contemporânea.

Estes cursos profissionais têm a duração de três anos, em regime diurno e a tempo inteiro para alunos que tenham terminado o 9º ano mas ainda não tenham terminado o 12º ano de escolaridade.

Os cursos da ACE têm equivalência ao 12º ano, o que permite o prosseguimento de estudos no Ensino Superior e qualificação profissional de nível IV, que permite a inserção imediata no mercado de trabalho.

Todos os alunos têm direito a apoio de subsídio de alimentação, transporte e, caso necessário, alojamento de acordo com a legislação em vigor.

Os interessados podem contatar a Escola pelas redes sociais, no Facebook em ACE Famalicão e no Instagram em oficial_ace_famalicao.

Ensino: Sindicato convoca greve de professores

O Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P) convocou uma greve geral para o dia 1 de fevereiro, no sentido de pressionar o Governo a fechar todos os estabelecimentos de ensino.

«Tendo em consideração a situação de emergência nacional (com risco do sistema nacional de saúde entrar em colapso) e face à atitude irresponsável do governo em manter as escolas abertas (ao contrário do que a esmagadora maioria dos médicos e cientistas defende), o S.TO.P. convocou greve para pressionar o governo a mudar relativamente às escolas», afirma o coordenador do S.T.O.P., em comunicado.

O coordenador adianta que optou pela greve porque «fizemos várias diligências para pressionar o Governo a fechar as escolas, mas nada resultou, já vimos que isto não vai lá com queixas», afirmou.

Governo avança com testes rápidos à covid-19 nas escolas

O Governo anunciou que arrancam esta quarta-feira, dia 20, os testes rápidos nas escolas públicas e privadas com ensino secundário, localizadas nos concelhos de risco extremamente elevado, como é o caso de Famalicão. Mas segundo informou o Ministério da Saúde, em caso de surtos ativos, será testada essa população escolar independentemente do grau de ensino.

O objetivo dos testes rápidos é aumentar a rapidez da deteção de eventuais casos covid-19 entre alunos, professores e auxiliares de educação.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE), em colaboração com as respetivas estruturas regionais e com as Administrações Regionais de Saúde, irão desenvolver este trabalho, que incluiu o consentimento da parte dos encarregados de educação.

Most Popular Topics

Editor Picks