Feira das Colheitas em Vale de S. Cosme

No próximo fim de semana, 12 e 13 de outubro, o adro da Igreja Paroquial de Vale São Cosme recebe a décima edição da Feira das Colheitas, cujas receitas revertem a favor das obras no salão paroquial.

No sábado, decorre mais uma “Descida de Carrinhos de Rolamentos”, aberta a cinco categorias: tradicionais de madeira; trikes; alterados; livres; FM12 (ferro com madeira). As inscrições podem ser enviadas para o email: [email protected] ou efetuadas no próprio dia, até às 14 horas. A prova tem início às 14h30 numa pista com um ótimo traçado e inclinação acentuada, proporcionando vários pontos de observação. A prova termina com a entrega de prémios nas várias categorias aos três primeiros lugares.

Ao início da noite revivem-se antigas tradições com a desfolhada e cantares tradicionais, seguindo-se animação musical com a participação de talentos da freguesia. Na gastronomia destaca-se o café no pote, a sopa de pedra e vários petiscos (a sardinha assada, as bifanas, …) e as bebidas para acompanhar.

No domingo, pelas 14h30, chegada ao local dos cortejos provenientes de vários pontos da freguesia, seguida da feira e leilão de venda dos produtos oferecidos.

Abre sábado mais um ano letivo na Escola de Instrumentos Musicais Portugueses

A Escola de Instrumentos Musicais Portugueses da Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão começa, este sábado, dia 12 de outubro, mais um ano letivo.

Guitarra portuguesa, guitarra clássica, viola braguesa, cavaquinho, bateria, concertina e acordeão, são alguns dos instrumentos que os jovens poderão aprender através deste projeto que também contempla aulas de voz e canto.

O primeiro trimestre decorre até 14 de dezembro, o segundo, de 4 de janeiro a 27 de março, e o terceiro, de 18 de abril a 12 de junho. Refira-se, ainda, que é possível efetuar inscrição na Escola de Instrumentos Musicais Portugueses ao longo do ano letivo.

Dar a conhecer alguns dos instrumentos musicais portugueses, preservando um legado cultural e levando a sonoridade e a tradição a outros estilos e ritmos são os objetivos do projeto que entra no quinto ano de atividade.

Com exceção para as aulas de guitarra portuguesa, que decorrem à sexta, das 16h00 às 18h00, todas as outras aulas são lecionadas aos sábados, das10h00 às 12h00. Mais informações em www.juventudefamalicao.org.

 

FIO elogia a história através da música

A 5ª edição do FIO – Festival Internacional de Órgão regressa a Famalicão e Santo Tirso com concertos que têm como missão democratizar a música de órgão, reunindo alguns dos mestres europeus neste instrumento singular. De 18 a 27 de outubro, o festival percorre mosteiros e igrejas dos dois concelhos.

A particularidade deste festival, de entrada livre e gratuita, é homenagear a relação histórica entre órgãos e mosteiros ou igrejas, cuja acústica e cenário tornam cada concerto numa viagem no tempo. Celebrando a 5ª edição, o FIO traz reputados músicos de toda a Europa – Portugal, Espanha, Itália e Alemanha -, para concertos de órgão ou outros instrumentos, como violino ou harpa, acompanhados por órgão.

Os concertos terão lugar em 6 mosteiros e igrejas, três em Famalicão e três em Santo Tirso, em órgãos autênticos já existentes ou temporariamente colocados. A abertura acontece a 18 de outubro, na Igreja Matriz de Fontiscos, em Santo Tirso, com o trio Favola D’Argo, cujo organista, o italiano Marco Brescia, é diretor artístico e um dos mentores do festival, juntamente com Joaquim Manuel Silva, da JMS Organaria. A acompanhá-lo estará Rosana Orsini (soprano) e Luciano Botelho (tenor).

De salientar que Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso acolhem um cluster de oficinas e artesãos dedicados à produção e recuperação de órgãos, para todo o mundo.

Programa FIO 2019

Santo Tirso – 18/10/19

21h00

Igreja Matriz de Fontiscos

Rossini / Bellini / Donizetti / Morandi: música para soprano, tenor e órgão

Ensemble Favola d’Argo (PRT/ITA/GBR), Rosana Orsini (soprano), Luciano Botelho (tenor) e Marco Brescia (órgão), órgão fixo Späth, 1976.

19/10/19

21h00

Igreja Matriz de Vilarinho

Recital de violino e órgão: obras de Bach e Telemann

Marcos Lázaro e Sérgio Silva (PRT), órgão positivo Späth, 1981, especialmente levado à igreja para a realização do concerto.

20/10/19

21h00

Mosteiro de Santo Tirso

Recital de órgão: obras de Cavazzoni, Gabrieli, Merulo, Frescobaldi, Scarlatti, Puccini, Madame Ravissa e Provesi

Letizia Romiti (ITA), realejo histórico atribuído a Manuel de Sá Couto, 1819-1822.

Vila Nova de Famalicão

25/10/19

21h00

Igreja Matriz de Telhado

Recital de órgão: obras de Frescobaldi, Scarlatti, Zipoli, Valerj, Bach e Telemann

Simona Fruscella (ITA), realejo histórico atribuído a Manuel de Sá Couto, 1836.

26/10/19

21h00

Igreja Matriz de Santa Maria de Oliveira

Harpa medieval e organetto

Manuel Vilas e Saskia Roures (ESP).

27/10/19

17h00

Igreja Matriz de Ribeirão

Recital de órgão: obras de Kaspar Kerll, Soler e Bach

Johannes Skudlik (DEU), órgão histórico António José dos Santos, 1874, e órgão Klais, 2018.

“Os Velhos não vão de Férias” com a Fértil

Na noite do dia 12 de outubro, a partir das 22 horas, a Fértil Cultural, companhia com sede em Gondifelos, apresenta, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, o seu espectáculo “Os Velhos Não Vão de Férias”.

A peça entrará em itinerância logo após a estreia, continuando em cena no ano de 2020.

A nova produção de teatro da Fértil, o segundo episódio da trilogia escrita e encenada pelo diretor, Rui Alves Leitão, é uma reflexão antropológica sobre este novo lugar que é a terceira idade. «Se em tempos ser sexagenário era um posto de repouso, hoje há o conflito de funções. São hoje estas pessoas sexagenárias que acabam por ainda estar a trabalhar, apoiar os seus filhos e netos e assegurar apoio social aos seus pais ou outros idosos», escreve a associação cultural.

A peça de teatro passa-se num aeroporto onde três amigas sexagenárias se preparam para fazer uma viagem até Tenerife, até que uma delas se vê aflita com a quantidade de coisas que deixa por fazer para poder viajar. Neste ponto, criam uma série de discussões pondo-se em causa a características dominantes de cada uma delas.

Cultura, desporto, economia e juventude na Semana Internacional de Famalicão

A Câmara Municipal de Famalicão organiza, de 17 a 24 de outubro, a Semana Internacional, com muitas atividades focadas em quatro áreas: cultura, desporto, economia e juventude.

Para dinamizar estas atividades foram convidadas pessoas e instituições internacionais, como universidades e consulados. Uma delegação de 40 jovens de universidades de Liverpool e Lille vêm conhecer as empresas famalicenses. A comunidade imigrante em Famalicão (chineses, brasileiros, angolanos) vai juntar-se na Praça D. Maria II, no dia 19 de outubro. Nesta semana está também incluído o Congresso Mundial do Têxtil.

Segundo o vereador da Economia e Internacionalização, Augusto Lima, o objetivo desta semana internacional é, essencialmente, a diplomacia económica. «Tem o ponto alto nesta semana, mas é um trabalho que fazemos de forma contínua», sublinha o autarca.

Conferências pelos caminhos e memórias da indústria têxtil

“Percursos e Memórias da Indústria na Bacia do Ave” é o tema de um ciclo de conferências promovido pelo Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave que contempla visitas guiadas a espaços industriais da região. A iniciativa, que conta com três conferências até ao final do ano, é de participação gratuita, com inscrições e informações junto do Museu da Indústria Têxtil ou através do email [email protected].

A primeira conferência realiza-se na tarde do dia 12 de outubro, a partir das 15 horas, com a arquiteta Luísa Sousa Ribeiro. A docente da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto vem falar sobre o “Paternalismo Industrial do Vale do Ave. O caso da Fábrica do Ferro”. Depois, os participantes são convidados a visitar a fábrica de fiação e tecidos de Fafe (Fábrica do Ferro), num autocarro disponibilizado gratuitamente.

No dia 16 de novembro, a partir das 15 horas, debate-se “A Fábrica de lanifícios do Barão da Trovisqueira, a têxtil inaugural de Riba de Ave”, com Mário Bruno Pastor da Universidade Católica Portuguesa. A visita guiada será ao local onde esteve implantada a fábrica em Riba de Ave.

“O contributo da Revista Guimarães para a mudança do paradigma industrial local” é o tema da terceira e última conferência, marcada para 7 de dezembro. Paula Ramos Nogueira da Universidade de Coimbra, Instituto de Investigação Interdisciplinar, Centro de Física, é a oradora convidada. A visita será à exposição temporária “Indústria Têxtil da Guimarães: do sistema antigo ao advento das máquinas” (Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, Guimarães).

Most Popular Topics

Editor Picks