Junta de Mogege alerta para burla: Há uma mulher a vender rifas em nome da junta

A junta de Mogege recorreu às redes sociais para alertar a população para um crime de burla que está a decorrer naquela freguesia.

De acordo com a autarquia, a burla está a ser levada a cabo por uma mulher que anda a percorrer a localidade, abordando as pessoas para lhes vender rifas.

A burlona apresenta-se como “representante” da junta de freguesia, de forma a ganhar a confiança das pessoas com quem contacta, com o intuito de praticar o crime.

O alerta da autarquia local foi dado esta terça-feira.

Famalicão: PS foi ver como o hospital trabalha em tempo de pandemia

A concelhia do PS reuniu com a direção do Centro Hospitalar do Médio Ave, para perceber o seu funcionamento em tempo de pandemia. O que lhe foi relatado é que o Hospital foi obrigado a aumentar em 40 camas a disponibilidade hospitalar; já efetuou cerca de 20 mil testes covid; o número de internados covid quase atinge a capacidade instalada, por foi suspensa a atividade cirúrgica programada, mas mantém-se a atividade assistencial em regime ambulatório incluindo a realização de consultas.

Além da operacionalidade do serviço neste período de pandemia foi também abordada a construção do edifício de apoio à urgência, que custou cerca de 150 mil euros à Câmara Municipal. Mas a concelhia do PS, liderada por Eduardo Oliveira, diz ter sido informada pela direção do CHMA de que o investimento foi repartido entre a Câmara e o Centro Hospitalar.

Esta deslocação da delegação do PS ao Hospital inseriu-se no âmbito do roteiro que o PS está a fazer pela saúde e que já levou os socialistas a outros espaços.

Famalicão: Mais Vida ajuda pessoas em isolamento profilático

A Associação para o Desenvolvimento Local Mais Vida IPSS, com sede em Gondifelos, está disponível para apoiar pessoas que se encontrem em isolamento profilático ou que não tenham possibilidade de se deslocar.

A Mais Vida IPSS presta serviços de transporte de compras de bens essenciais, medicação e visitas para companhia/acompanhamento.

Em caso de necessidade destes serviços deve contactar a associação ou a Junta da União de Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz.

Famalicão no décimo sexto lugar nacional da eficiência financeira

Segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses relativo a 2019 e esta terça-feira tornado público, Vila Nova de Famalicão aparece no ranking global dos 100 municípios financeiramente mais eficientes, no décimo sexto lugar, o mesmo que ocupava nos dois anos anteriores.

Famalicão soma 952 pontos, sendo que a pontuação máxima foi obtida pelo Porto, com 1.744 pontos em 1.900 possíveis.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses é um trabalho conjunto da Ordem dos Contabilistas Certificados e o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.

Famalicão: Criados incentivos para comprar no comércio tradicional e restauração

O município de Famalicão, a Associação Comercial e Industrial de Famalicão e a recém-criada Associação de Restaurantes de Famalicão vão lançar uma campanha de Natal para apoiar o comércio e a restauração. Consiste na oferta de vouchers de 10% de desconto por cada 10 euros em compras nas lojas e restaurantes aderentes. Para perceber melhor, cada voucher recebido na restauração vale 10% de desconto numa compra no comércio tradicional aderente e vice-versa. Estes vouchers não são acumuláveis com outras ofertas, promoções, ou menus em vigor. Apenas poderá ser descontado um voucher por cada compra ou refeição.

A campanha arranca no dia 1 de dezembro e termina no final desse mês. A lista das lojas e dos restaurantes aderentes pode ser consultada, brevemente, em www.famalicao.pt.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, esta «é mais uma medida para apoiar dois dos setores mais castigados pela pandemia. Economicamente falando, sabemos que o Natal representa uma época muito importante quer para o comércio, quer para a restauração local e, por isso, esperamos que com este estímulo possamos atenuar o impacto económico causado pela crise pandémica».

O autarca elogia as sinergias criadas pelos agentes locais que permitiram colocar em marcha esta campanha. Paulo Cunha lembra que «esta é a altura de arregaçar as mangas e ver o que podemos fazer uns pelos outros e esta campanha é mais um exemplo dessa cooperação».

 

Most Popular Topics

Editor Picks