Embaixador da Alemanha classifica Famalicão como “business friendly”

O Embaixador da Alemanha em Portugal não tem dúvidas na hora de classificar Vila Nova de Famalicão quanto à sua capacidade de chamar a si protagonismo económico a nível nacional. Christof Weil considera o concelho como business friendly (amigo dos negócios)”.

O diplomata esteve em Vila Nova de Famalicão, ontem, 23 de março, a convite do Presidente da Câmara Municipal, tendo participado numa conferência do ciclo Famalicão Made INternational sobre as oportunidades de negócio no mercado alemão e que lotou o auditório da Casa do Território. A iniciativa enquadra-se na estratégia de diplomacia económica que Paulo Cunha tem vindo a promover para estimular o fortalecimento da competitividade e internacionalização das empresas famalicenses.

O embaixador germânico não poupou nas palavras para descrever um concelho que diz conhecer pelas suas “grandes empresas” onde se incluem as poderosas alemãs Continental Mabor, Leica e Olbo&Mehler. “Exemplos fortes de exportação, inovação e criatividade”, disse, realçando a atratividade de Famalicão para o investimento empresarial. “Sei o quão amigo dos negócios é. Quero demonstrar o meu apreço por isso e dar os parabéns pelo evidente sucesso que tem.”

O passo seguinte a esta visita, admitiu Christof Weil, passa pelo robustecimento das relações comerciais, colaborando com os empresários famalicenses na entrada ou consolidação dos seus negócios na Alemanha, quarta economia mundial, como é, aliás, desígnio da ação da Câmara Municipal no plano económico.

“Ecossistema favorável ao investimento”

Paulo Cunha descreveu a visita do Embaixador da Alemanha em Portugal como “mais uma etapa no processo de internacionalização da economia famalicense”, recordando que estas conferências têm o intuito de assumir a vocação internacional de Vila Nova de Famalicão.

“Somos um concelho com marca exportadora, que aposta no desenvolvimento industrial, que faz investimento público a pensar na criação de condições para atrair investimento privado”, sublinhou o edil famalicense. Aliás, Paulo Cunha insistiu na “grande ambição” que Famalicão tem e que passa por criar as condições ótimas para cativar o interesse de empresas e investidores de qualquer quadrante geográfico.

Isso é o “ecossistema favorável ao investimento”, ou seja, “reunir as condições necessárias para que um investidor olhe para nós e nos escolha para fazer investimento”, ilustra Paulo Cunha. O edil lembrou finalmente que estão a ser feitos “enormes investimentos” na formação profissional dos trabalhadores locais para que estejam à altura dos projetos que estão em curso no concelho famalicense.

Embaixadores Empresariais de Famalicão na Alemanha

Ponto alto desta conferência foi a apresentação dos ‘Embaixadores Famalicenses na Alemanha’. Pedro Carreira (Continental Mabor), Paulo Maravalhas (Leica), Marcelo Garcia (Olbo&Mehler) e António Abreu (Deinzer) são os empresários que conhecem bem o mercado germânico e que se disponibilizaram para aconselhar outras empresas famalicenses na entrada ou consolidação dos seus negócios na Alemanha.

Famalicão Made INternational é uma iniciativa da Câmara Municipal que conta com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional.

Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho com candidaturas abertas

Já é conhecido o prazo para a apresentação de obras ao Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho. As candidaturas ao prémio, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores e patrocinado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, decorrem até ao próximo dia 21 de abril, sexta-feira.

Assim, os concorrentes com livros publicados em 2016, devem enviar cinco exemplares, até à data limite, para a Associação Portuguesa de Escritores, sita na Rua de São Domingos à Lapa, 17, 1200-832 Lisboa.

Recorde-se que o Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho destina-se a galardoar anualmente uma obra de ensaio literário, em português e de autor português, publicada em livro, em primeira edição, no ano anterior ao da sua entrega.

De acordo com o regulamento, o valor monetário do Grande Prémio é de 7.500 euros. Refira-se que o Prémio já consagrou vários autores, como Vítor Aguiar e Silva, Manuel Gusmão, João Barrento, Rosa Maria Martelo, José Gil, Manuel Frias Martins e José Carlos Seabra Pereira.

O regulamento pode ser consultado no portal oficial da Biblioteca Municipal de Famalicão em www.bibliotecacamilocastelobranco.org.

Caminhada concelhia regressa em abril

Estão abertas as inscrições para a próxima edição da caminhada concelhia, que se realiza já no próximo dia 8 de abril, sábado, pelas 14h30.

A volta a pé ao concelho famalicense prossegue agora pelas freguesias de Riba de Ave, Oliveira de São Mateus, Oliveira de Santa Maria e Pedome, num percurso total de 15 quilómetros, de dificuldade média.

Com ponto de partida e chegada na igreja de Riba de Ave, esta terceira caminhada percorre o extremo sudeste do concelho de Vila Nova de Famalicão, atingindo o ponto mais alto no monte de Santa Tecla e o mais baixo junto ao rio Ave, no lugar da Ponte.

As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas no site do município, em www.vilanovadefamalicao.org/_caminhada_concelhia.

Famalicense Pedro Lima lança primeiro livro na Biblioteca Municipal

No próximo dia 8 de abril, pelas 21h30, a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em Vila Nova de Famalicão, recebe o lançamento do livro de poesia “Caminho”, a primeira obra da autoria do famalicense Pedro Carvalho Lima.

Nascido a 1 de abril de 1966, desde muito jovem que o autor tem o gosto pela escrita, em especial pelo texto poético. Alguns dos seus escritos foram dados a conhecer aos leitores através dos jornais locais de Vila Nova de Famalicão.

A partilha e divulgação dos seus poemas em tertúlias e saraus culturais, levaram-no a participar em várias Coletâneas e Antologias poéticas.

Famalicão às escuras por uma boa causa

Vários edifícios e espaços de Vila Nova de Famalicão vão ficar este sábado (25 de Março de 2017)  às escuras, durante uma hora. O município famalicense volta a associar-se à Hora do Planeta, uma iniciativa promovida a nível mundial pela WWF – World Wide Fund for Nature, uma das mais conhecidas Organizações Não Governamentais ambientalistas do mundo.

Entre as 20h30 e as 21h30 deste sábado, dia 25, serão então desligadas as luzes do Edifício dos Paços do Concelho e jardim envolvente, da Casa das Artes, do Centro de Estudos Camilianos, do Palacete Barão da Trovisqueira onde está situado o Museu Bernardino Machado e a Galeria Municipal Ala da Frente, da Casa da Cultura e do Largo dos Eixidos, da Casa do Território, no Parque da Devesa, da Praça 9 de abril e do Mosteiro de Landim.

Refira-se que apesar de simbólica, a Hora do Planeta é a maior ação do género à escala mundial, juntando centenas de milhões de pessoas em todo o mundo em defesa do ambiente. A iniciativa é celebrada desde 2009, com o intuito de alertar para as alterações climáticas e estimular a redução dos consumos energéticos.

Câmara de Famalicão desafia associações culturais do concelho para projeto em rede

Depois do sucesso da iniciativa “Programar em Rede”, lançada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em 2016, aos vários agentes culturais do concelho, a autarquia volta a lançar o este ano desafio, disponibilizando uma verba de 10 mil euros para financiar um projeto cultural, que seja apresentado em rede por várias entidades do concelho, e que decorra entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2018.

A iniciativa tem como objetivo envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um evento que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação de meios, pela mobilização e atração de público e pela descentralização da atividade cultural.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “o principal desafio do evento é colocar as instituições a trabalharem em rede para apresentar um projeto vencedor capaz de cativar os famalicenses e atrair turistas ao nosso concelho”.

O projeto destina-se a entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão, e as candidaturas devem ser apresentadas até 31 de julho de 2017. O regulamento e ficha de inscrição está disponível no site do município em http://www.vilanovadefamalicao.org/_programar_em_rede. Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura (CMC)

Refira-se que o Conselho Municipal da Cultura é constituído por mais de meia centena de entidades culturais do concelho. Criado em 2009, é um órgão de consulta da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão que tem como objetivo principal envolver os diversos agentes culturais do município no planeamento e execução de uma política cultural abrangente e dinâmica. Entre as suas competências destaque para a elaboração de programa anual de atividades culturais e artísticas, estabelecendo uma calendarização coordenada; estudo de novas formas de cooperação entre as instituições e a discussão de grandes linhas estratégicas para a cultura.

Em 2016, a Fundação Cupertino de Miranda foi a grande vencedora da iniciativa com o projeto cultural “Museus Ilustrados em Rede”. O projeto que envolve os treze museus da Rede Municipal de Famalicão conquistou a maioria dos votos do Conselho Municipal da Cultura.

Most Popular Topics

Editor Picks