Candidato do PSD acusa governo de não investir no Hospital de Famalicão

Jorge Paulo Oliveira acusa o Governo de discriminar Famalicão no âmbito da saúde. O candidato do PSD pelo distrito de Braga diz que falta apoio por parte do Ministério da Saúde para a criação da Clínica da Mulher, da Criança e do Adolescente no Hospital de Famalicão, obra orçada em 300 mil euros.

O social-democrata fala em discriminação do Governo porque o Ministério da Saúde anunciou, no âmbito do Programa de Investimentos na Área da Saúde (PIAS), um investimento na ordem dos 5,3 milhões de euros, destinado à melhoria de infraestruturas e equipamentos do Hospital de Santo Tirso.

Recorde-se que as unidades hospitalares de Famalicão e Santo Tirso compõem o Centro Hospitalar do Médio Ave.

A criação da Clínica da Mulher, da Criança e do Adolescente é um investimento da responsabilidade do Ministério da Saúde, que o Ministério da Saúde se recusou a fazer invocando indisponibilidade financeira, a mesma que não faltou para a outra unidade do mesmo Centro Hospitalar, mas situada num outro município, alinhado politicamente com o Governo.

O famalicense acrescenta ainda que «esta atitude discriminatória do Governo para com Vila Nova de Famalicão não é isolada, muitas outras ocorreram ao longo dos últimos quatro anos», denuncia.

Esta clínica fica nas instalações das antigas urgências do Hospital de Famalicão, onde já existem alguns serviços das áreas da ginecologia e obstetrícia. A sua construção vai concretizar-se com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão que comparticipará a obra em 150 mil euros e com o apoio das empresas e dos empresários da região.