Camilo tira o sono a leitores

Uma vez por mês, um grupo de leitores reúne no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, para conversar sobre livros e textos do romancista, cuja leitura é proposta pelos dinamizadores João Paulo Braga e Sérgio de Sousa, dois camilianistas que têm colaborado com a Casa de Camilo e que têm diversos textos publicados sobre o escritor.

Trata-se das Noites de Insónia que, desde 2009, acolhe um grupo de pessoas que reúne periodicamente para conversar sobre livros e textos de Camilo Castelo Branco. Os textos são disponibilizados pelo Centro de Estudos Camilianos e, depois da leitura individual de cada um, faz-se uma breve contextualização da obra e partilham-se opiniões sobre o tema e o autor, nascendo daqui novas interpretações e ideias.

Os textos camilianos selecionados para esta comunidade de leitores seguem vários critérios. «São textos curtos, menos conhecidos do grande público e com uma ligação mais ou menos direta à região», explicam os dinamizadores, que acrescentam que há um grupo muito heterogéneo de participantes, com destaque para os professores, «mas também pessoas ligadas à informática, empresários, um engenheiro, um médico, e de outras áreas, o que é uma mais-valia para a troca de experiências e opiniões», revela João Paulo Braga.

“Noites de Insónia, oferecidas a quem não pode dormir”, é uma coleção de doze volumes, em que Camilo Castelo Branco apresenta pequenos textos sobre várias temáticas e que, segundo o próprio, foram inspirados nas suas muitas noites de insónia.

Esta iniciativa, de entrada é livre e gratuita, é para maiores de 16 anos (grupo até 30 pessoas). A próxima é no dia 7 de fevereiro, com “Há vinte anos!”.